Arquivos do Blog

Crônicas da Igreja – Um relato da condição da igreja nos últimos dias

O Extremismo Político-Religioso Evangélico Parte II- A Jihad Evangélica e seus aiatolás.

Continuando o tema da crônica escrita na ultima quinzena, estava ansioso para escrever esse texto pois nos últimos quinze dias aconteceram fatos demonstrando exatamente o que eu falei, dando-me convicção e ânimo para seguir em frente com o mesmo tema. Tenho provas e argumentos suficientes para demonstrar que essa nova geração de evangélicos e principalmente os pentecostais são tão terroristas como a Jihad Islâmica, o Hamas, a Irmandade Muçulmana, o Fatah, o Talibã, a Al Qaeda, tendo ideais idênticos. Ainda não pegaram armas e promoveram atentados por que não acharam necessários, e porque senão nosso país se transformaria numa filial do Oriente Médio, com seus lideres que mais se parecem os aiatolás iranianos.

Sem sombra de dúvidas, o maior símbolo de todo fundamentalismo evangélico é o Pastor Marcos Feliciano, presidente da comissão de direitos humanos no congresso e sua interminável “guerra santa” contra os homossexuais. Em sua ambição pelo poder (http://noticias.gospelmais.com.br/marco-feliciano-candidato-senado-2014-jornalista-60706.html) com o apoio da cambada evangélica, induz os evangélicos cuja grande maioria é despolitizada assim como grande parte dos cidadãos brasileiros ao ódio, a intolerância, a luta contra os infiéis (pessoas não cristãs, com visões de mundos e crenças diferente dos evangélicos), sob o pretexto de estarem defendendo a família, a ética cristã, os interesses do Reino ( olha o tamanho da gravidade quando se fala uma coisa dessas) e lutando contra a perseguição ao Cristianismo.

Em tese a ideia se resume assim: atacamos para não sermos atacados, converteremos as pessoas a Cristo nem que seja a força. Perceberam alguma semelhança com o islamismo? Pois é, não é mera coincidência, é a Jihad Evangélica entrando em cena, fazendo guerra santa por Jesus! Quanta blasfêmia meu Deus!
Noticias divulgada pela internet e redes sociais noticiam que o Deputado Marco Feliciano fez campanha para retirar o vídeo do site Porta dos Fundos do ar, devido o fato da atriz ir ao ginecologista e lá descobrirem uma imagem de Jesus Cristo em sua vagina. Incomodado o pastor começou a fazer campanha para que o vídeo fosse retirado do ar (http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2013/08/19/marco-feliciano-faz-campanha-para-retirar-video-do-porta-dos-fundos-do-ar.htm). Tá certo que se trata de um vídeo desrespeitoso, mas ai querer proibir é contra por entender que vivemos em um estado democrático de direito, com livre expressão de pensamento, político, religioso, intelectual, artístico, e se está afrontando Deus à pessoa que se entenda com Ele no dia do julgamento, pois quem somos nós para fazer justiça?

Grandes contribuições o aiatolá está trazendo para o evangelho no Brasil! A mesma atitude islâmica não somente dele, mas de muitos evangélicos é essa: mexeu com meu profeta (no caso Jesus), com o meu pastor, com a minha igreja eu vou pra guerra contra os infiéis.

A última pérola do Feliciano foi mandar prender duas lésbicas por se beijarem durante o culto, (http://noticias.gospelmais.com.br/marco-feliciano-manda-prender-ativistas-gays-beijaram-culto-60579.html) acirrando ainda mais a guerra satânica entre cristãos x homossexuais, vale lembrar que o mesmo é um dos que mais alimentaram a rivalidade nos últimos tempos, provocando escândalo de todos os lados. Quero afirmar desde já, que ninguém está certo nessa história, os dois lados estão errados, mas tal atitude demonstra tamanho autoritarismo, digna do tempo do regime militar, do catolicismo medieval, dos fariseus que mandavam prender qualquer um que não fossem do agrado deles, tal autoritarismo religioso mostra que a maioria desses líderes evangélicos são pessoas antidemocráticas e exercem lideranças extremamente ditatoriais, bastando ver como são as lideranças evangélicas neopentecostais e pentecostais onde a ultima palavra é a do pastor, o grande sacerdote cuja autoridade não pode questionada, mas nem em pensamento porque se trata do ungido do Senhor. Só não falam que Novo testamento existe somente um Mestre e líder que é o Messias, que o sacerdócio é universal, todos aqueles que creem em Cristo são ungidos do Senhor.

Em se tratando de uma pessoa que está em evidência, muitos cristãos e lideres imitam tais atitudes cumprindo a palavra que Pedro profetizou: “Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade 2 Pedro 2:2”.

A intolerância em relação à pessoa de outra crença (exemplificada nesse vídeo http://www.youtube.com/watch?v=mQpXk8HcOrY) no qual o pastor Caio Fabio comenta sobre “traficantes evangélicos” que oprimem e expulsam pessoas de outras religiões nas favelas do Rio de Janeiro, veja a que ponto chegamos!

Se for pra falar de Silas Malafaia &Cia ficaria até o fim de 2013 fazendo só crônica com esse tema, mas encerro por aqui e continuo na próxima com a terceira parte.
Então o Senhor lhe disse: “Vocês, fariseus, limpam o exterior do copo e do prato, mas interiormente estão cheios de ganância e da maldade”.
Insensatos! Quem fez o exterior não fez também o interior? Lucas 11:39-40

Ai de vocês, fariseus, porque dão a Deus o dízimo da hortelã, da arruda e de toda a sorte de hortaliças, mas desprezam a justiça e o amor de Deus! Vocês deviam praticar estas coisas, sem deixar de fazer aquelas.
“Ai de vocês, fariseus, porque amam os lugares de honra nas sinagogas e as saudações em público!
“ Ai de vocês, porque são como túmulos que não se veem, por sobre os quais os homens andam sem o saber! ” Lucas 11:42-44

“Quanto a vocês, peritos na lei”, disse Jesus, “ai de vocês também”! Porque sobrecarregam os homens com fardos que dificilmente eles podem carregar, e vocês mesmos não levantam nem um dedo para ajudá-los. Lucas 11:46
Ai de vocês, peritos na lei, porque se apoderaram da chave do conhecimento. Vocês mesmos não entraram e impediram os que estavam prestes a entrar! ” Lucas 11:52

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

O perigo da aliança entre a Igreja e o Estado

Estava terminando de escrever a outra crônica e confesso que não tinha nada em mente sobre o que eu deveria escrever agora, até entrar em um site de noticias sobre religião e ler uma noticia o que serviu como uma pequena inspiração.

Não sei exatamente a data mas somente a noticia do encontro com a presidente Dilma com as lideranças evangélicas que o segundo o site Genizah chorou diante dos participantes da reunião. Faço das palavras de Rilda de Freitas a colunista dessa reportagem as minhas: “Lágrimas de crocodilo não comovem a Deus! Lágrimas deveriam ser frutos de verdadeiro arrependimento. E arrependimento leva à mudança de vida. Não há como desassociar uma coisa da outra. Qualquer coisa que passe disso é perdoem-me a expressão, “balela”, “história pra boi dormir”, etc”. Dilma recebeu única e exclusivamente as lideranças não porque está interessada em conhecer a fé cristã, ou arrependida e sim por razões políticas, já que ultimamente sua popularidade vem despencando, se demonstrando incapaz de lidar com os problemas sociais e econômicos que o país vem enfrentando, o que acabou eclodindo nos protestos e manifestações, além de seu autoritarismo e teimosia em ouvir somente seus marqueteiros políticos. E vale ainda lembrar como anda em baixa com os evangélicos que possuem uma forte representatividade política está tentando levar eles para o lado dela, é apenas isso, não se iludam e nem se enganem, é só esse o motivo: questões políticas.

Em segundo lugar quem deu a autoridade para que esses lideres irem lá nos representar? A impressão que eu tive é que eles pareciam representar todo povo evangélico. Eu não sei a sua opinião, mas esses líderes não me representam, não falam por mim e acredito que nem pela igreja. Essas pessoas representam nada mais do que eles próprios. Outra coisa que me intriga quem foi que disse que a solução para os problemas do país é um colocar um presidente evangélico no comando? Outros fundamentalistas defendem um estado teocêntrico, ou seja, um país fundamentado nos princípios da bíblia será mesmo que isso iria resolver os problemas? É claro que não! O numero de evangélicos vem crescendo a cada dia mais ao mesmo passo que a violência, desigualdade, corrupção crescem, o que prova a irrelevância da religião, além de fé não ter nada haver com crescimento econômico, político, social, etc.

Não temos conhecimentos dos bastidores dessa reunião e o que rolou lá, mas acho muito perigosa essa aliança entre o Estado e a Igreja, vide que a história já nos provou ser uma péssima mistura além de uma combinação explosiva, que o diga Constantino e a Igreja Católica, os reformadores Calvino e Lutero que se separam da Igreja Católica, mas não se desligaram do Estado, a revolução puritana, a fundação da Igreja Anglicana, sem contar o exemplo do Oriente Médio, Norte da África e alguns países da Ásia onde os Estados são fundamentados nas leis das religiões, sendo comuns governos centralizadores, autoritários, casos de abuso aos direitos humanos, e guerras entre facções políticas e religiosas.

Não quero criar alarde dizendo que isso irá acontecer no Brasil, mas recomendo sermos cautelosos, pois não sabemos os interesses que estão por trás dessas lideranças, da qual não tem nenhum crédito de minha parte.
Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso Jesus Cristo.
Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de
Balaão, e pereceram na contradição de Coré.
Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências.

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

As manifestações contra as opressões sociais.

Já algumas semanas vêm ocorrendo uma série de manifestações em diversos lugares do nosso país e todos vocês devem ter acompanhado porque nos noticiários não se fala em outra coisa, e muitos me perguntam o que estou achando se, eu fui ou não. Devido ao fim de semestre na faculdade e algumas complicações na área da saúde, infelizmente eu não pude comparecer aos protestos embora gostaria de ir, mas mesmo assim darei a minha opinião da forma mais imparcial possível e sob a visão religiosa. Vamos lá!

Primeiramente quero dizer a vocês que o aumento das passagens de ônibus foi apenas o estopim da dinamite e segundo, não foi uma coisa que vem acontecendo de uma hora pra outra, pois o barril da dinamite vem se enchendo a tempo. O aumento das passagens, os gastos excessivos com a copa, o aumento da corrupção e violência, a economia crescendo a passos lentos foram alguns dos motivos para explodir a revolta e a indignação do povo brasileiro. Fora os demais problemas sociais que milhares de brasileiros enfrentam como saúde, educação, moradia, segurança, transporte público de qualidade. Tudo isso foi se acumulando até que o povo disse: “basta!” e resolveu sair às ruas para protestar e lutar pelos seus direitos e por mudança no atual quadro brasileiro.

Muitos analistas, intelectuais e especialistas, bolam teorias pra explicar a ocorrência de tal fenômeno. Para mim é algo bem simples: ninguém está satisfeito com a atual situação do pais em todos os sentidos, independente de classe social, preferência política, ideológica, religiosa, sexual etc., enfim todos estão insatisfeitos e clamam por mudanças, colocando a classe política contra a parede deixando-a acuada. As manifestações são apartidárias e antipartidarias devido à descrença do povo com os partidos políticos, pelo fato de representarem somente seus interesses e a desilusão com o PT que traiu suas bandeiras para ao chegar ao poder, agindo da mesma forma e até pior que os seus adversários.

Enfim, gente de todo tipo, de todas as classes e todas as formas de visão e pensamento possível, integraram as manifestações. Fora os oportunistas, os baderneiros, vândalos, ladrões que aproveitando a oportunidade, colocaram em pratica suas ações, o que acaba de certa forma denegrindo o caráter dessas manifestações, sem contar à mídia que antes era contra classificando essas pessoas como vagabundos, baderneiros, agora é a favor devido ao fato de muitos jornalistas terem sido presos, atacados com tiros de bala de borracha, gás lacrimogêneo, agressões por parte de policiais, mudou radicalmente a opinião da mídia. Sem contar alguns artistas, intelectuais, políticos, jornalistas, que aproveitaram a ocasião para se promoverem.

De um lado foi bom por que essas ondas de manifestações ocorrem no momento certo, ou seja, durante a copa das confederações onde o mundo inteiro está de olho no Brasil, tirou o povo da inércia, saindo do seu comodismo e indo para as ruas fazendo valer seus direitos e exercendo sua cidadania. Do outro lado, percebi a falta de foco, enquanto uns pedem passe livre, fim da corrupção, melhor sistema de saúde, educação de qualidade, outros pedem criminalização do aborto, mais casas populares, a volta do regime militar, ou seja, cada grupo protestando por uma série de motivos e pedindo uma série de coisas. Pedindo tudo, mas ao mesmo tempo pedindo nada.

Claro que aqueles que foram lutar conseguiram algumas conquistas como a redução do aumento das tarifas de ônibus em diversas cidades dentre elas São Paulo, algumas cidades já conseguiram o passe livre estudantil, a não aprovação da PEC 37 que impediria o MP de realizar as investigações, o congresso já está discutindo sobre a possibilidade de se realizar uma reforma política, condenação de um deputado envolvido em corrupção, tudo isso já é um avanço. Alguns movimentos que se organizam na internet, resultam em 99% dos protestos planejando pautas para pressionar a classe política e fazer com que atendam suas exigências, mas não sabemos até onde isso vai dar e até quando o povo terá essa disposição, já que muitos foram às ruas sem saber o porquê, outros por que estavam brincando de Che Guevara, outros achando que aquilo ali era uma festa, postando foto no Facebook como se estivesse indo a um passeio. Essas pessoas são perigosas, não por que causam tumulto ou coisa do tipo, mas por que podem ser manipuladas facilmente por pequenos grupos interessados que as manifestações tomem um rumo de acordo com suas vontades. Existe uma grande massa de pessoas despolitizadas no nosso pais e que necessitam de conscientização. Cabe a cada um de nós individualmente, trazermos esclarecimentos a essas pessoas principalmente às da igreja, da maneira mais imparcial possível para que não se tornem massa de manobra. Deixo algumas mensagens bíblicas para meditação e se necessário voltarei a falar do tema novamente.

“Por isso, deixando a mentira, fale cada um à verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros” Efésios 4.25.
“Mas a terra, que foi angustiada, não será entenebrecida; envileceu nos primeiros tempos, a terra de Zebulom, e a terra de Naftali; mas nos últimos tempos a enobreceu junto ao caminho do mar, além do Jordão, na Galiléia das nações.
O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz.
Tu multiplicaste a nação, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa, e como exultam quando se repartem os despojos.
Porque tu quebraste o jugo da sua carga, e o bordão do seu ombro, e a vara do seu opressor, como no dia dos midianitas.
Porque todo calçado que levava o guerreiro no tumulto da batalha, e todo o manto revolvido em sangue, será queimado, servindo de combustível ao fogo.
Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para firmá-lo e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.
O Senhor enviou uma palavra a Jacó, e ela caiu em Israel.”. Isaías 9:1-8.

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

Dinheiro, poder e sexo uma maneira eficiente de corromper o Ser Humano.

Essa semana presenciei dois fatos que me deixaram chateado. Um deles foi ver um famoso grupo de rap que sempre criticou o sistema, a mídia e agora é figurinha carimbada, aparecer diretamente na mídia e o outro, um colega meu que sempre criticou o capitalismo de forma severa e hoje é um propagador desse sistema simplesmente pelo fato de ter conquistado uma melhor posição social deixando o dinheiro e poder subir a cabeça. E quantos exemplos não têm de pessoas que chegando ao poder deixam se corromper sendo seduzidas pelo dinheiro, status e por ai vai. Não haveria paginas suficiente se fosse citar para vocês exemplos históricos de pessoas que não somente mudaram seus valores, mas cometeram as maiores barbaridades em busca do dinheiro, fama e prazer, porém todas movidas por um sentimento: a cobiça.

Dinheiro, poder e sexo formam um tripé onde uma coisa leva a outra, pois estão interligados e ninguém está imune sejamos pobre ou rico, humilde ou arrogante, capitalista ou socialista, cristão ou ateu. Todos nós estamos sujeitos única e exclusivamente pelo fato da nossa natureza humana estar corrompida devido ao pecado cometido por Adão e Eva no jardim do Éden, herança que foi transmitida a todos os homens.

Se abrirmos a Bíblia no livro de 1 João capitulo 2 versículo 15-17 ela nos dirá: “Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provêm do Pai, mas do mundo; Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provêm do Pai, mas do mundo”. Ler esse trecho me faz concluir que o mundo é movido por esses sentimentos citados e acho muito estranho uma pessoa que se diz Cristã estar vivendo movida por esse desejo de riqueza, poder. Ou não conhece a palavra de Deus por isso erra, ou não aprendeu nada com o livro de Eclesiastes aonde Salomão uma pessoa que teve tudo que um ser humano deseja (riquezas, bens, mulheres, poder, sabedoria), acabou caindo e no fim de sua vida disse que tudo era vaidade, ou ainda não se converteu precisando aceitar Jesus.

Voltando a falar do mundo, as pessoas que pertencem a esse sistema tem a ideia errônea de que se tiverem poder, dinheiro, obterão a felicidade plena, mas é justamente ai que muitos se perdem, destruindo suas vidas. O sentimento de ganância, a ambição desenfreada, é visto com bons olhos em nossa sociedade e incentivado por diversos segmentos entre elas a mídia, mostrando para que uma pessoa seja vitoriosa e goze de uma felicidade plena ela tem que ter dinheiro, fama, pessoas aos seus pés, viver uma vida no luxo e ostentação, não importando os meios para que isso aconteça. Por que você acha que muitos jovens entraram para a vida do crime, foi somente porque nada no prato pra comer? É lógico que não, muitos entram nessa vida por fama, prestigio, glamour; e por que muitos querem ser jogadores de futebol, como Ronaldo, Neymar & Cia? Por que muitos passam anos a fundo estudando, trabalhando duramente para serem executivos ou grandes empresários de sucesso? Por que os cargos políticos são disputados ferozmente? O desejo de ser mais do que os outros faz parte da natureza caída, pois o ser humano não aceita ser comum, igual, ou mais um na multidão e o mundo capitalista selvagem em que vivemos saber mexer com o ego humano como ninguém, trabalhando para que a pessoa sempre esteja insatisfeita na busca por algo mais nessa vida, eliminando a palavra contentamento, gratidão, satisfação do vocabulário de muitos.

E disse-lhe um da multidão: Mestre, dize a meu irmão que reparta comigo a herança.
Mas ele lhe disse: Homem, quem me pôs a mim por juiz ou repartidor entre vós?
E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.
E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância;
E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.
E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens;
E direi a minha alma: Alma tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.
Mas Deus lhe disse: Louco! Esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado para quem será?
Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.
Lucas 12:13-21.

Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
1 Timóteo 6:9-10.

Quem amar o dinheiro jamais dele se fartará; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isto é vaidade.
Eclesiastes 5:10

Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.
Mateus 5:37. (Essa passagem eu mando especialmente para aqueles que ora defende uma coisa, e depois defendem outra!).

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

Os perigos da Autoajuda e Auto- Estima parte 3

Nas últimas duas crônicas sobre esse tema, abordei sobre os perigos que a autoajuda representa tanto para o mundo quanto para a igreja, e na última parte irei falar sobre a autoestima, palavra conhecidíssima em nosso meio e procurar alerta-los sobre os perigos desse tipo de ênfase nas pregações cristãs dentro das igrejas.

O movimento da autoestima tem seus fundamentos mais recentes na psicologia clínica, isto é, nas teorias da personalidade elaboradas por Wiliam James, Alfred Adler, Erich Fromm, Abraham Maslow e Carl Rogers, cujos seguidores popularizaram o movimento. Contudo, as raízes do movimento da autoestima retrocedem aos primórdios da história humana.

Tudo começou no terceiro capítulo de Gênesis. Inicialmente, Adão e Eva tinham consciência de Deus, consciência um do outro, das coisas à sua volta e não de si próprios. A percepção de si mesmos era incidental e secundária na sua focalização em Deus e um no outro. Adão compreendia que Eva era osso dos seus ossos e carne de sua carne (Gen. 2.23), mas não estava consciente de si do mesmo modo que seus descendentes seriam. O ego não era problema até a queda. Comer da árvore do conhecimento do bem e do mal não trouxe a sabedoria divina. Resultou, sim, em culpa, medo e na separação de Deus. Assim, quando Adão e Eva ouviram que Deus se aproximava, esconderam-se entre as árvores, mas Deus os viu e perguntou: “Quem te fez saber que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses?” (Gen. 3.11). Adão e Eva responderam dando-nos o primeiro exemplo de auto justificação.

Primeiro Adão culpou Eva e Deus, e então Eva culpou a serpente. O fruto do conhecimento do bem e do mal gerou o ego pecaminoso representado pelo amor-próprio, autoestima, auto aceitação, auto justificação, hipocrisia, auto realização, auto difamação, auto piedade, e outras formas de auto focalização e egocentrismo. Desse modo, o atual movimento da “auto etc…”, tem suas raízes no pecado de Adão e Eva. Através dos séculos, a humanidade continua a se deleitar na árvore do conhecimento do bem e do mal, que tem disseminado seus ramos do saber mundano, incluindo as vãs filosofias humanas e, mais recentemente, as filosofias “científicas” e a metafísica da psicologia moderna.

Do berço ao túmulo, os defensores do ego prometem a cura de todos os males da sociedade por meio de doses de autoestima, valor-próprio, auto aceitação e amor-próprio. As fórmulas religiosas do valor-próprio, do amor-próprio e da auto aceitação escorrem do tubo da televisão, fluem pelas ondas do rádio e seduzem através da publicidade e todo mundo, ou quase todos, repetem o refrão: “Você só precisa amar e aceitar a si próprio como você é. Você precisa se perdoar”, e: “Eu só tenho de aceitar-me como sou. Eu mereço. Eu sou uma pessoa digna de amor, de valorização, de perdão.”.

Jesus nos ordena mas que amemos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. A Bíblia apresenta uma base para o amor completamente diferente daquilo que a psicologia humanista anuncia. Ao invés de promover o amor-próprio como a base para amarmos os outros, a Bíblia diz que o amor de Deus é a fonte verdadeira. O amor humano é misturado com o amor-próprio e, em última análise, pode estar em busca de seus próprios interesses. Mas o amor de Deus entrega a si mesmo. Portanto, quando Jesus convida Seus discípulos a negarem a si próprios e tomarem sobre si o Seu jugo e a Sua cruz, Ele os conclama a um amor que doa a si mesmo, não há um amor que satisfaz a si mesmo. Até o advento da psicologia humanista e de sua intensa influência na igreja, os cristãos geralmente consideravam a autoestima como uma atitude pecaminosa.

Há alguns anos, o legislativo da Califórnia aprovou o projeto de criação da “Força-Tarefa Californiana para Desenvolver a Autoestima e a Responsabilidade Social e Pessoal”. O legislativo reservou para o projeto 245.000 dólares ao ano durante três anos, num total de 735.000 dólares. O duplo título da Força-Tarefa foi realmente muito pretensioso. Ninguém nunca conseguiu demonstrar que o estímulo à autoestima está de algum modo, ligado com a responsabilidade social e pessoal, nem se provou que todos aqueles que demonstram responsabilidade social e pessoal possuem autoestima elevada. Na verdade a autoestima e a responsabilidade social e pessoal têm relação negativa e não positiva. Muitas pessoas definem a autoestima como sentimentos de valor baseados em suas habilidades, realizações, posição social, recursos financeiros ou aparência. Esse tipo de autoestima pode levar uma pessoa a se sentir independente e arrogante, e acabar participando de louvor próprio, o qual atrapalha nosso desejo por Deus. Tiago 4:6 nos diz: “Antes, Ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”. Se confiarmos apenas em nossos recursos terrenos, inevitavelmente acabaremos com um sentido de valor baseado em orgulho. Jesus nos disse: “Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizeis: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer” (Lucas 17:10).

Isso não significa que as pessoas não devam se dar ao valor, apenas significa que o sentimento de ser uma boa pessoa não deve depender do que fazemos, mas de quem somos em Cristo. Devemos nos humilhar diante Dele, e Ele vai nos honrar. Salmo 16:2 nos relembra: “A minha alma disse ao SENHOR: Tu és o meu Senhor, a minha bondade não chega à tua presença”. As pessoas conseguem valor próprio ao possuir relacionamento correto com Deus. Podemos saber que temos valor porque Deus pagou um alto preço por nós através do sangue do Seu Filho, Jesus Cristo.

A Bíblia nos diz que Deus nos deu valor quando Ele nos comprou para ser o Seu povo (Efésios 1:14). Por causa disso, apenas Ele é digno de honra e louvor. Quando temos uma estima sadia, nós nos valorizaremos o suficiente para não participarmos do pecado que escraviza. Ao contrário, devemos agir com humildade, considerando outras pessoas superiores a nós mesmos (Filipenses 2:3). Romanos 12:3 nos adverte: “Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um”.

Fontes: http://www.gotquestions.org/Portugues/auto-estima.html
http://www.chamada.com.br/mensagens/auto-estima.html
Martin e Deidre Bobgan BDM 12/97 – extraído e/ou adaptado das edições 3-4 e 5-6/96 da PsychoHeresy Awareness Letter – http://www.chamada.com.br).

Fabio Rodolpho

Crônicas da Igreja – Um relato da condição da igreja nos últimos dias

A Falta de Caráter Cristão

Pensando nesse tema dentro da igreja não foi difícil encontrar notícias de líderes envolvidos em escândalos como corrupção, desvio de ofertas, adultério, briga entre irmãos, muitas resolvidas na justiça e outras no tapa, ódio racial, ódio homofóbico, macumba gospel e por ai vai, demonstrando total falta de caráter cristão em suas atitudes. Agora eu pergunto a vocês: Como uma pessoa com desvio de caráter na liderança da Igreja poderá conduzir outras a serem verdadeiramente cristãs? Muitas vezes os liderados são o reflexo de seu líder. Um pastor mau caráter produzirá ovelhas sem caráter.

A bíblia é muito clara ao dizer que pelos seus frutos (atitudes) conhecerão verdadeiramente quem tal pessoa é (MT 7:16; 20), embora o contexto da mensagem esteja se referindo aos falsos profetas, essa mensagem pode perfeitamente ser aplicada no caso de supostas pessoas que se dizem cristãs, mas que com suas atitudes demonstram ser outra coisa totalmente diferente, levando mal testemunho para o mundo, denegrindo a imagem da Igreja e desonrando o nome de Deus, jogando o nome de Jesus “na lama”, afastando mais e mais a pessoa de Cristo. Não é nada de outro mundo ouvir pessoas de fora igreja comentando que tal pessoa que se diz crente fez isso e aquilo e que para ser desse jeito jamais irá para igreja e muito menos seguir a Jesus, pessoas que se desviaram por causa de uma atitude antiética de um irmão.

Embora a comunidade evita a todo custo tocar nesse tipo de assunto sabemos que há entre nós pessoas dentro da igreja que são aquela benção, mas fora dela são péssimos patrões maltratando, explorando os seus funcionários, não lhe pagando o que devem, negando os seus direitos, pessoas que trapaceiam nós negócios ganhando dinheiro de maneira ilícita, pessoas desonestas no serviço, que passam por cima de qualquer um para conseguir subir de cargo, pessoas fofoqueiras semeadoras de intriga, contenda, desordeiras, sem palavras, insubordinadas, maliciosas, avarentas, ciumentas, invejosas, orgulhosas, arrogantes, vaidosas, mentirosas, matricidas, parricidas, insensatas, e se você duvida do que eu falo, procure ler Romanos 1 do versículo 28 ao 32. Para aqueles que pensam que eu estou julgando, leiam 1 Coríntios 6 do versículo 2 ao 4 e depois me diga qual é sua interpretação.

Enfim vemos falta de caráter cristão desde grandes atitudes até atitudes pequenas como pegar uma coisa emprestada e não devolver, não devolver o troco a mais que recebeu da padaria, vender aquilo que está não muito bem conservado e dizer que está novinho em folha, furar fila no banco, estacionar em locais proibidos, não dar lugar aos mais velhos na frente do ônibus fingido que está dormindo, colar dos colegas nas provas e depois dizer que Deus o abençoou com a nota, pagar pessoas para desenvolver o trabalho que você deveria estar fazendo, matar aula e justificar com atestados médicos comprados, pagar taxa para ser aprovado no exame da carta de motorista, não tendo diferença entre pecadinho e pecadão, pois aos olhos de Deus pecado é pecado!
Esses pequenos “desviozinhos” que mencionei são frutos do famoso jeitinho brasileiro e a lei de Gérson aonde a pessoa gosta de levar vantagem em tudo se aproveitando das situações em benefício próprio não se importando com questões éticas e morais.

A expressão originou-se em uma propaganda, de 1976, para os cigarros Vila Rica, na qual a meia armador Gérson da Seleção Brasileira de Futebol era o protagonista. A propaganda dizia que esta marca de cigarro era vantajosa por ser melhor e mais barata que as outras, e Gérson dizia no final: “Gosto de levar vantagem em tudo, certo? Leve vantagem você também” (Gérson).

Mais tarde, o jogador anunciou o arrependimento de ter associado sua imagem ao reclame, visto que qualquer comportamento pouco ético foi sendo aliado ao seu nome através das expressões Síndrome de Gérson ou Lei de Gérson.

Ao abrirmos a Bíblia em 2 Timóteo cap. 3 o apostolo Paulo diz:
“Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade. E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé”.

Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles. (2 Timóteo 3:1-9). As pessoas a quem o Apostolo Paulo se refere são os falsos mestres e pessoas religiosas (VS cinco) e embora o texto foi escrito por 67 ou 68 d.C., nos parece muito atual para os nossos dias, e creio que isso é fruto do cumprimento da palavra avisando que nos últimos dias essas coisas iriam acontecer e de fato é o que presenciamos hoje em nosso meio. Glória a Deus pela Sua palavra por ser viva, verdadeira e eficaz!

A tendência é somente piorar com o passar das gerações, pois acredito que deveríamos investir mais no ensinamento do caráter dos crentes e do que ensina-los a contribuir, empreender, realizar os seus sonhos, ganhar dinheiro como vemos hoje. Como o tema é muito rico eu continuarei no próximo artigo, mas deixarei essa palavra para meditação e encerramento: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem às fontes da vida”. (“PV 4.23)”

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

A Droga da Obediência

Ultimamente dois temas vem me chamando à atenção motivo do qual estou escrevendo essa crônica: o vício das drogas e do alcoolismo.

Estava próximo ao supermercado Bergamini no bairro do Lauzane Paulista, em uma loja para tirar umas fotos daquelas 3×4, quando entrou uma mulher de altura média, pele parda, descalça, cabelo encaracolado, olhos esbugalhados quase pra fora, fala praticamente nula, mais se ouviam sons do que propriamente palavras. Ela entrou pedindo comida para a comerciante, que claro negou então ela saiu pra fora da loja. Alguns minutos depois, essa mesma pessoa voltou e a dona novamente negou dizendo que não havia nada para dar, e depois a dona olhou pra mim com aquela cara de desprezo não por mim, mas para a moribunda. Percebi que aquela comerciante só queria ganhar e não repartir ou perder como muitos que tem essa vida. Mas voltando ao assunto, percebi nitidamente que aquela pessoa sofria de problemas mentais e que a causa de sua opressão era o vício, a dependência do álcool. E quantas pessoas não vemos nessa situação espalhada por essa cidade? “Primeiramente a palavra vicio significa mal hábito, hábito de proceder mal; costume condenável ou censurável”. O vício do álcool traz terríveis consequências para o viciado. Além dos conhecimentos maléficos que vão desde cirrose a alucinações e loucuras, o álcool também e desastroso para a parte espiritual, pois possui o poder de reviver por diversas vezes características violentas que antes eram desconhecidas pela pessoa.

O mais perigoso é que o álcool é tratado como algo sociável, sempre presente em reuniões, festas, comemorações e até mesmo dentro dos lares, sem distinção de classe social ou cultural. Por toda parte se infiltra muito sutilmente.

O primeiro vício que se apresenta na história humana, e as próprias Escrituras o registram, é o vício do alcoolismo, ou seja, a dominação do álcool sobre o homem. O primeiro registro de embriaguez nas Escrituras encontra-se no livro do Gênesis, quando Noé se embriagou ao tomar do suco da vinha que havia plantado (Gn.9:20,21). Esta embriaguez trouxe vergonha para o patriarca, bem como dissensão familiar (Gn.9:22-27). A Bíblia condena a embriaguez e o alcoolismo com veemência. Várias são as passagens em que se condena o consumo do álcool, que não traz qualquer benefício ao organismo humano, que é templo do Espírito Santo (Pv.20:1; 23:29-35; 31:4-7; Is.5:11,12; Ef.5:18; I Tm.3:3). Verdade é que o organismo humano necessita de certa quantidade de álcool, mas esta quantidade vem através de alimentos e não da ingestão de bebidas alcoólicas. Não existe o que se denomina de “beber social”, pois, como afirmam os próprios Alcoólicos Anônimos, a única forma de se libertar deste vício é jamais tomar o primeiro gole e é nesta abstenção total que está a essência da recuperação do alcoólatra. Ora, se os entendidos no assunto dizem isto, como poderemos afirmar que é possível ao cristão “beber socialmente”? O alcoolismo é considerado hoje uma doença e, como tal, é tratado pelos organismos internacionais. Existem vários movimentos que buscam recuperar os alcoólatras, tendo destaque os Alcoólicos Anônimos que, embora seja uma organização não religiosa, tem em sua doutrina de recuperação o princípio segundo o qual não é possível a libertação do vício a não ser mediante a crença em um Ser Superior.

Mais uma vez vemos o conceito de que só Deus pode libertar o homem do vício. No mundo ocidental, a cerveja, o vinho ou outras bebidas alcoólicas têm sido associadas a eventos memoráveis, ocasiões felizes, feriados e importantes transações comerciais. Aparentemente, existe um aspecto limpo e bonito das bebidas alcoólicas. Elas não só se tornaram socialmente aceitáveis, mas, também, uma “necessidade” em certas circunstâncias. Infelizmente, existe outro lado do álcool que aqueles que ganham a vida de seu comércio não querem que seus clientes em potencial vejam. O álcool, assim como qualquer outra substância psicoativa, afeta nossa habilidade de fazer as escolhas morais corretas; sob sua influência, as pessoas tendem a escorregar cada vez mais e mais fundo no pecado. As consequências do álcool podem ser terríveis como: uma grande quantidade de álcool pode destruir células cerebrais, possivelmente levando a danos cerebrais; O álcool perturba fortemente a estrutura e função do sistema nervoso central, dificultando a capacidade de obter, consolidar e processar informação; O álcool também pode prejudicar a visão, danificar a função sexual, diminuir a circulação, ser o motivo de desnutrição e de retenção de água; Uma grande porção do álcool ingerido é processado pelo fígado. É importante notar que o fígado tem uma taxa fixa de como digerir o álcool, então se o fígado for usado demais, doenças e disfunções podem resultar, fazendo com que o fígado seja o principal local de dano do álcool. Dano hepático pode ocorrer em três fases. A primeira fase é a dilatação do fígado, na qual as células são perfuradas pelo tecido adiposo anormal. A segunda etapa é a hepatite alcoólica, na qual as células hepáticas incham, inflamam e eventualmente morrem. O terceiro estágio é a cirrose, na qual tecidos de cicatriz fibrosos são formados, atrapalhando o fluxo do sangue através do fígado.

Caso você sofra desse terrível mal ou tem algum familiar e/ou conhecido nessa situação saiba que há uma solução, um santo remédio chamado Jesus capaz de curar todo e qualquer vicio libertando da escravidão, pois a bíblia fala que: “Se, pois, o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. (João:8;36)

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

Desigualdade e Desesperança

Na volta do acampamento para casa estávamos passando pelo bairro do Jardim Ângela, Zona Sul próximo ao local onde ficamos nesses 4 dias, e da janela fiquei olhando o quadro de desigualdade e desesperança das pessoas que moram não somente naquele bairro, mas sim em toda aquela região. Por se tratar de um bairro afastado do centro da cidade é notória a carência das pessoas que vivem ali, até mesmo de serviços básicos como coleta de lixo (presenciei um terreno baldio aonde as pessoas jogavam os lixos, e também nos córregos), asfalto em algumas ruas, iluminação, água etc. Diferente de outros bairros considerados nobres naquela região da zona sul que possui toda infraestrutura completa e possui uma oportunidade em termos de qualidade de vida. Não presenciei nenhum centro esportivo, comunitário, cultural, os hospitais me parecem muito distantes do local, só havia ali um único posto de saúde, vários pontos de ônibus descobertos, habitações simples embora vi muitas casas amontoadas, porém o retrato de muita insegurança que toma conta daquele local. O descaso estadual para com aquele bairro é tremendo em comparação com bairros considerados mais nobres, mostrando claramente que em São Paulo há um muro imaginário mas que divide as classes sociais. A única forma de lazer daquelas pessoas que eu vi durante os 4 dias que passei por aquela região era o bar e a Igreja assim como em muitas periferias é o que prevalece. Há muitíssimas Igrejas como também há muitos bares, aonde as pessoas na maioria das vezes não tem que fazer passam o dia naquele local bebendo e jogando, e escutando musicas como o samba, pagode, funk ou assistindo jogo futebol, noticiário achando que está sabendo de tudo, mas está alheia a situação do pais. Que perspectiva de vida tem essas pessoas vivendo em um bairro carente e assombrado pela violência? Qual a esperança para essas pessoas? O engraçado é que igreja não só ali, mas nas grandes periferias dessa cidade tem um monte e pelo vista nada mudou por ali e ai eu fico perguntando; Qual a relevância que a igreja possui no local em que ela está? É notória a desesperança, a desanimo, a revolta, a baixa estima, o amor próprio, amor pelo próximo nos olhares dessas vidas e nós o que estamos fazendo pra mudar isso? Desigualdade é algo que me toca muito e me deixa indignado, não acho justo eu tendo toda uma infraestrutura pra viver no meu local enquanto outros faltam tudo até mesmo o básico. E pra você essas coisas te tocam ou prefere ficar no seu mundinho vazio e egoísta? Temos que levar o pão espiritual para essas pessoas com uma mão, mas também devemos levar o pão material não só em forma de comida, mas devemos prestar assistência social, já que infelizmente o Estado é incompetente e negligente para fazer isso. Muitas vezes consideramos que a preguiça é origem de todo esses males, mas eu discordo dessa tese pelo motivo do Brasil ser um pais de pouquíssimas oportunidades causado pelo baixo investimento na educação e a injusta distribuição de renda que é uma das maiores concentrações de renda do mundo.  Não podemos resolver esses problemas, mas com a cooperação de cada um podemos amenizar a situação trazendo alivio para aqueles menos afortunados. Deixo essa passagem para vocês meditarem:

Quando Jesus soube que João tinha sido preso, foi para a região da Galiléia.

13 Não ficou em Nazaré, mas foi morar na cidade de Cafarnaum, na beira do lago da Galiléia, nas regiões de Zebulom e Naftali.

14 Isso aconteceu para se cumprir o que o profeta Isaías tinha dito:

15 ”Terra de Zebulom e terra de Naftali, na direção do mar, do outro lado do rio Jordão, Galiléia, onde moram os pagãos”!

16 O povo que vive na escuridão verá uma forte luz! E a luz brilhará sobre os que vivem na região escura da morte!”

Matheus 4: 12-16

Fabio Rodolpho

Crônicas da Igreja – A Palavra de Deus está se cumprindo

Na sexta-feira passada dia 18 saiu na Revista Forbes os cinco pastores mais ricos do Brasil, noticia essa que causou repercussão em muitos veículos de comunicação, principalmente na Internet causando um verdadeiro escândalo tanto nos gentios como os cristãos. De lá pra cá não se fala outra coisa nas redes sociais, tamanho o impacto da noticia e nem preciso dizer que muitos aproveitaram a ocasião para escarnecer do evangelho, falar mal da Igreja, dos pastores, dos cristãos, debate para todos os lados, enfim um verdadeiro caos.

Como o tema foi esse em muitos lugares, não poderia deixar de relatar pra vocês o fato ocorrido. Não posso negar que noticia é a pura expressão de uma indústria religiosa movida por homens que viram no evangelho uma oportunidade pra enriquecer como diz Paulo em 1 Timóteo 6 versículo 6 parte b: “Essa gente pensa que a religião é um meio de enriquecer.”, Tb fruto do crescimento do movimento neopentecostal e pentecostal com sua crença na teologia da prosperidade que só funciona para aqueles que recebem e não para quem dá. Tais homens que não vou citar para não dar moral pra essa gente, provaram que o ditado: “a religião sempre foi um bom negócio”, é verdadeiro com suas estratégias de marketing, apelo de mídia e carisma levando multidões a segui-los na esperança de uma vida melhor. Porque a teologia da prosperidade funciona somente em lugares aonde não existe prosperidade? Basta ver essas igrejas que pregam esse tipo de “evangelho” se encontram em grande parte nas periferias do país, funcionando como uma filial aberta 24 h por dia, sete dias por noite dependendo da igreja. Eu sei que uns vão defendê-los, outros vão condena-los, alguns preferem ficar neutros não opinando sobre o assunto, mas isso escandalizou a todos, principalmente os gentios que esperam uma atitude diferente dos cristãos, disso eu não tenho dúvida, o que trás como consequência o endurecimento do coração, afastando tal pessoa do evangelho por esses escândalos. Por causa disso muitas pessoas que estão indo na igreja ou é novo convertido acaba ficando perplexos, chocados, se entristecem e vão embora.

Jesus foi muito enfático ao dizer para seus discípulos que “É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! Melhor fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos” (Lc 17:1-2).

Mas acredito que não seja o momento para se desesperar e muito menos para desistir da caminhada cristã, pois a Palavra de Deus dita por Jesus e escrita pelos apóstolos está se cumprindo nos dando força e animo para caminhar, crer e aguardar as promessas feitas pelo nosso Deus aos seus escolhidos. Pois essas tem que acontecer antes da volta de Jesus para arrebatar sua verdadeira Igreja, mostrando a soberania, onisciência de Deus e que ele desenha, controla toda história da humanidade.
2 Pedro capitulo dois diz que: “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.

2 E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade;

“3 também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.” 2 Pe 2: 1-3.

Fábio Rodolpho

Crônicas da Igreja (Um relato da condição da igreja nos últimos dias)

Os perigos de uma vida confortável

Embora a economia do Brasil cresceu esse ano abaixo do esperado, somos uma das economias que mais crescem atualmente o que de certa forma está provocando mudanças em nossa sociedade e a Igreja por estar inserida nesse contexto acaba sendo influenciada.

À medida que a economia cresce, é inevitável o surgimento de novos mercados, tornando-se necessária a contratação de mais mão de obra, proporcionando a pessoa uma renda, possibilitando o acesso a mais bens e serviços de acordo com o seu salário além dos benefícios sociais como o décimo terceiro por exemplo. A medida que tal pessoa vai crescendo financeiramente ela passa a ter acesso a novas possibilidades como, por exemplo, viagens, ser sócio de um clube, comprar no shopping, ir ao cinema, lanchonete, teatros, shows, ou seja, vários tipos de entretenimento. Mas você deve estar se perguntando: Sim, mas o que a igreja tem a ver com isso? Qual o impacto espiritual que isso pode causar na vida de uma pessoa? Primeiro Jesus nos orientou que estivéssemos em vigilância para que os prazeres dessa vida e as preocupações não nos pegassem de surpresa quando ele voltasse, pois Ele mesmo falou que viria como um ladrão na noite, na hora em que menos estaremos esperando, e que não nos pegássemos dormindo, você se lembra disso?  Fora as orientações de buscar primeiro o Reino de Deus (MT 6:33), ou seja, encontramos diversas passagens pela bíblia nos orientando a estarmos vigilantes.

Não sou contra a pessoa ter ou desfrutar de algo, mas o que percebo que está acontecendo em nosso meio é uma inversão de valores, pois se busca primeiro o reino dos homens e depois o de Deus e não posso ficar quieto vendo uma coisa dessas. A pessoa embriagada pelo que o mundo pós-moderno nos oferece com o tempo deixa de orar, ler a bíblia, a palavra jejum é riscada do seu dicionário, faz o serviço de má vontade na casa de Deus, falta regularmente o culto e muitos chegam até o ponto de não vir para a igreja.  O resultado de tudo isso é o esfriamento na fé e no interior dela o esfriamento do amor dela para com Deus sendo questão de tempo se estender o esfriamento para com o próximo e consigo mesma. Em alguns casos tais pessoas chegam até cometer apostasia. Eu pergunto pra você, porque tem tanta gente fria, morna dentro das igrejas? Porque muitas pessoas andam de igreja e igreja como andarilhas espirituais? Porque há mais pessoas desviadas no mundo do que dentro da igreja? Será que o problema não é espiritual. Não haveria tempo se eu fosse falar ainda de desamor, indiferença, hedonismo em nosso meio.

O fim de ano é o maior exemplo disso às pessoas estão preocupadas única e exclusivamente em comprar, passear, viajar, se divertir deixando Deus em segundo, terceiro, quinto plano. Muitas igrejas nessa época estão em período de recesso como se o mundo espiritual ou Deus tirasse férias. Tudo isso que demonstra que não somente estamos influenciados por essa sociedade como estamos acompanhando-as. Do ponto de vista da evangelização se torna mais difícil tentar trazer o incrédulo pra Cristo, pois tal pessoa porque trabalha, estuda, tem dinheirinho, tem suas coisinhas pensa assim: “Se eu tenho tudo que desejo, porque eu preciso ir pra igreja, não, eu estou muito bem sem Ele, eu sou dono do meu destino”. Mal sabe ele do perigo espiritual e eterno que está correndo. O resultado disso é casas de entretenimento lotadas, igrejas e cultos vazios principalmente à noite, pois a grande maioria prefere ir di manha para aproveitar o dia.  Penso realmente até que ponto é benéfico o desenvolvimento dessa nação, pois se obsevarmos bem os maiores índices de suicídio, casos de terrorismo, crimes bárbaros, ateísmo procede dos países mais bem desenvolvidos economicamente e socialmente.

Vale lembra que Europa e Estados Unidos enquanto eram países de maioria protestante estavam crescendo a plenos vapores, mas por incrível que pareça, isso foi sua queda porque a melhoria de vida levou ao comodismo, esfriamento e abandono da fé, hoje se encontram em crise não somente econômica, social, mas moral e espiritual, sendo o protestantismo a minoria da minoria. Se o Brasil se continuar nesse ritmo irá pelo mesmo caminho.
Não quero agora na discussão se reforma ou avivamento é o caminho, mas desejo que a pessoa que esta lendo essa crônica reflita, e pense se você não se encontra nessa situação e se estiver desejo que você se arrependa e mude seu caminho e comece a falar independente se vai agradar ou não às pessoas, pois o tempo está próximo!

Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas as vossas candeias.
E sede vós semelhantes aos homens que esperam o seu senhor, quando houver de voltar das bodas, para que, quando vier, e bater, logo possa abrir-lhe.
Bem-aventurados aqueles servos, os quais, quando o Senhor vier, achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá, e os fará assentar à mesa e, chegando-se, os servirá.
E, se vier na segunda vigília, e se vier na terceira vigília, e os achar assim, bem-aventurados são os tais servos.
Sabei, porém, isto: que, se o pai de família soubesse a que hora havia de vir o ladrão, vigiaria, e não deixaria minar a sua casa.
Portanto, estai vós também apercebidos; porque virá o Filho do homem à hora que não imaginais.
Lucas 12:35-40.

Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!
Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.
Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;
Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.
Apocalipse 3:15-18
·.

%d blogueiros gostam disto: