Arquivos do Blog

Versículo do dia

photo 2

Anúncios

Sobre a dor e sofrimento

por Josias Ramalho

“Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo.
E, indo um pouco mais para diante, prostou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia não sejas como eu quero, mas como Tu queres.” (Mt 26: 38-39)

Todos nós passamos pelo Getsêmani em algum momento das nossas vidas.

Para alguns o Getsêmani é uma situação financeira ruim… para outros é uma crise familiar… ou um vazio existencial … ou até espiritual… O próprio Jesus passou por essa situação, contudo, Nele temos a certeza que por mais que estejamos nesse jardim de dor, Ele está conosco.

Diferentes de Jesus – que enfrentou esses momentos sozinho (pois seus discípulos dormiam). Ele está conosco até a Consumação dos Séculos.

Que nosso Jardim seja apenas um lugar de transição… onde possamos encontrarmos face-a-face com Cristo. Que cada lágrima nossa seja consolada e confortada na certeza de que Ele está conosco, e que jamais estaremos sozinhos, pois Ele nos conforta em Seus braços.

Mantenha o foco

image

http://bible.com/211/col.3.2.NTLH

Você é um viajante,  não um morador desta terra, seu foco não é sua terra, mas sim o estar com o Senhor pela eternidade.

Feliz

http://bible.com/211/psa94.12-22 Ó Senhor Deus, felizes são aqueles que tu ensinas, aqueles a quem ensinas a tua lei! Tu farás com que fiquem tranquilos nos dias de aflição, mas para os maus serão abertas sepulturas.

E agora ?

Olhares se cruzam; a pequena chama está acesa. A conversa, a princípio inocente, vai dando lugar as carícias. O desejo, quase incontrolável, afogueia o corpo dos apaixonados. Agora, o segurar das mãos não é o bastante. Os abraços são seguidos de beijos longos e apaixonados. Como a intimidade não tem volta, ela é cada vez mais crescente, dominadora, exigindo mais, abrindo as portas do “jardim fechado”, revelando sensações adormecidas, até acontecer o que parece inevitável. Eles se entregam um ao outro. Os dois seres são arrastados pela torrente irrefreável do prazer. Eles chegaram a um ponto que parece impossível de voltar. Na verdade, neste momento, eles não querem voltar. Eles não pensam em nada a não ser neste momento. Possuídos pelo desejo, eles consumam o ato. De repente tudo acaba, eles voltam a realidade. Sobressaltados, eles nem sabem o que fazer. E agora?

Eles se ajeitam o melhor que podem. Sem conseguirem se encarar, eles correm para casa e se trancam no banheiro. Num banho demorado, ela tenta lavar o que não poder ser limpo com água. Não há como negar que o que sentiram foi algo extraordinário. Mas, se o que eles fizeram foi tão maravilhoso, porque um sentimento estranho e incomodo desassossega os amantes? Porque dentro deles uma pequena voz importuna a consciência? Porque, como Adão e Eva, eles também desejam se esconder? Porque é tão difícil encarar os pais no outro dia? Porque aquilo que foi tão lindo, agora parece tão feio?

Os namorados se evitam. Eles sabem que se ficarem a sós por uns minutos tudo vai acontecer outra vez. Depois da primeira vez exercitar domínio próprio é dificílimo. Muitas opções inquietam o dia seguinte. O que fazer? Continuar transando? Alguém pode descobrir e ainda tem o risco de gravidez. Terminar o namoro? Nem pensar, eles se amam! Casar como? Eles ainda têm a faculdade. Contar para os pais? Qual vai ser a reação deles? De jeito nenhum, os pais são uns quadrados; eles nunca vão entender. Procurar um amigo? Onde encontrar este amigo que vai manter o segredo e que tem uma palavra salvadora? Confessar ao pastor? E se ele levar o fato ao conhecimento da igreja? E se ele simplesmente excluí-los da igreja? Aí todo mundo vai ficar sabendo.

O jeito é esconder. Mas no sermão de domingo
o texto lido não podia ser pior. “Aquele que esconde o seu erro ficará com seus ossos secos, mas o que confessa e deixa alcançará misericórdia”. Confessar a quem? A Deus, ao pastor, a igreja, um ao outro. Será que temos mesmo que confessar? Nossa entrega foi por amor! Simplesmente atendemos o chamado da própria natureza! Quem colocou este desejo dentro de nós foi o próprio Deus! Afinal, vamos nos casar! Além disto tudo, todo mundo faz! Porque só nos dois é que temos que nos controlar?

Seus argumentos são válidos e bem colocados. No entanto, dentro deles o desassossego permanece. Uma culpa crescente destrói-lhes a paz. Uma tristeza profunda aborrece os momentos que antes eram felizes. Um silêncio irritante os faz ouvir seus próprios pensamentos. E agora?

A decisão a ser tomada vai depender do quanto você está comprometido com Deus. Para quem vive sem Deus é muito normal transar. Eles simplesmente transam e pronto. A filosofia deles é: “viva e deixe viver”. Estas pessoas afirmam categoricamente. Nada é ruim se é bom para mim mesmo. Se engravidar faz um aborto e pronto. E daí se os pais descobrirem? Se der certo casamos, se não separamos! Minha consciência de nada me acusa! Não temos nenhuma satisfação a dar a sociedade! Cada um cuide da sua vida! Não dou o direito de ninguém se meter onde não é chamado!

Outras pessoas já conhecem a Deus, mas mesmo assim ainda não permitem que Deus controle todas as áreas de sua vida. Embora estas pessoas queiram fazer o que é certo, elas ainda continuam a fazer o que lhes agrada e domina. Elas procuram ter um relacionamento com Deus, mas elas vivem em altos e baixos. Conseguem não transar por algum tempo. Procuram a ajuda de Deus com veemência. Por alguns dias, elas conseguem vencer até caírem na mesma falta. As constantes quedas produzem cristãos fracos, raquíticos, anêmicos, com uma auto-estima doentia. Das duas uma, eles se conformam e continuam vivendo este tipo de vida ou se tornam hipócritas e aparentam viver aquilo que no fundo não vivem. Paralelamente a pública e supostamente santa vida cristã, eles vivem uma vida ambígua, deformada, e muitas vezes intolerante com o pecado os outros. Eles pecam, vivem como se não pecassem, e condenam os que pecam.

Em terceiro lugar, existem aqueles que sinceramente querem andar com Deus. Por mais que eles tenham milhares de argumentos válidos para se autojustificarem, eles reconhecem que pecado é pecado. Eles não são nem mais nem menos pecadores que todos os outros. A diferença é que estes não querem permanecer no pecado. Para eles o pecado é um acidente de percurso. Eles pecam porque são pecadores, mas eles não sentem prazer no pecado. Eles reconhecem que só existe uma maneira de lidar com o pecado. Vejamos um exemplo:

Ao soar a campainha, abro a porta sorridente. “Como vai Maria? Entre, o que posso fazer por você?” Pergunto eu olhando nos seus olhos já prevendo o pior. Maria foi criada na igreja e lidera os adolescentes. Seus pais também são líderes na igreja. Seu olhar triste e cabisbaixo revela que algo vai mal. Para ela é difícil falar; portanto eu faço tudo o que posso para não dificultar as coisas. Não quero tornar o assunto mais penoso para ela. Depois das primeiras palavras trôpegas e sussurrantes Maria confessa: “Pastor estou grávida, que vou fazer agora?” Maria não consegue controlar as lágrimas. Mesmo ouvindo histórias como esta durante todo o meu ministério, não consigo acostumar-me.

Meu coração de pastor se enche de amor por Maria. Com voz embargada e firme lhe digo: Maria você tem duas opções. A primeira delas é não fazer absolutamente nada. Ao confessar para mim, você está confessando para o próprio Deus. Deus ama você e certamente lhe perdoa. Pecado confessado é pecado perdoado. No entanto, seu estado vai se tornar público. Sua barriga vai crescer. Como você mesma sabe, as pessoas vão começar a criticar. Seus pais irão ficar chocados, tristes, e magoados, tanto com você quanto com aqueles que a acusarem. Alguns vão cobrar do pastor uma posição. Como você é líder na igreja, eles vão exigir que você não lidere mais e até seja disciplinada. Ou, eles irão me chamar de conivente, que aceito pecado dentro da igreja. A igreja vai sofrer com o disse-que-disse. Seus pais vão partir acertadamente para sua defesa. Eu sofrerei pressões de todos os lados. Você ficará mais ferida do que já está. Seu namorado por não ser da igreja, ficará tão chateado com estas atitudes dos crentes que provavelmente nunca mais pisará numa igreja.

Maria me olhou desconsolada e me perguntou: “Que outra opção eu tenho?”

Suspirei fundo e continuei. Você vai entrar no meu carro e vamos até a sua casa. Você vai confessar tudo para os seus pais. Eles ficarão atordoados, mas irão aceitar. Eu os conheço muito bem; eles a amam profundamente. Além disto, estarei ao seu lado todo o tempo para o que der e vier. Já que você quer se casar com seu namorado, diga aos seus pais que você não pode casar sem a bênção e o perdão deles. É impossível construir uma família saudável e feliz sem a comunhão das pessoas as quais amamos. Domingo você virá a igreja. Vou lhe chamar diante de todos juntamente com seus pais. Vamos falar abertamente o que aconteceu. Quem pode acusar aquele que confessa? Que acusador não ficará corado de vergonha diante dos seus próprios pecados e do Deus que conhece o que ocultamos dentro de nós? Pode ter certeza, eu vou protegê-la. Ninguém vai lhe acusar depois disto. Nenhuma culpa vai ficar na sua alma. Seu filho vai nascer de um ventre sem mágoas ou amarguras. Pode ter certeza que todos vão entender e ajudar.

Maria respondeu: “É assim que vou agir!” Fui madura o bastante para ficar grávida, vou ser madura o bastante para confessar e assumir o que fiz.

O encontro com os pais de Maria foi comovedor. Com coragem e firmeza ela abriu o coração. Eles se abraçaram, choraram, e acariciaram um ao outro. Emocionado os envolvi com meus braços e fiz uma oração de gratidão a Deus. Ele estava usando um acontecimento inesperado e trágico para restaurar e trazer cura, não só a Maria, mas a seus pais e a igreja.

No domingo lá estava Maria sentada ao lado dos pais no primeiro banco. No momento certo, os convidei ao altar. Passei meu braço por sobre os ombros de Maria. Com voz embargada me dirigi à congregação. Aqui está Maria. Todos a conhecem como membro e líder nesta igreja. Maria pecou! Ela está grávida e vai casar-se em breve. Maria procurou a mim e a seus pais. Ela não quer esconder nada. Ela não vai afastar-se da igreja. Muito pelo contrário, é exatamente neste momento crucial que Maria precisa de nossa ajuda. Quem aqui presente pode acusá-la? Somente aquele que não tiver pecado pode atirar a primeira pedra. Vamos continuar amando a Maria. Vamos fazer um “chá de bebê”. Vamos receber esta criança como uma dádiva de Deus. Maria vai casar e celebraremos este evento com alegria. Se alguém comentar, fofocar ou acusar Maria vai ter uma boa e franca conversa comigo.

A emoção contagiou o ambiente. A presença de Deus era real e abundante. Muitas pessoas cercaram Maria com carinho, lágrimas e solidariedade. Maria foi restaurada. Ela concebeu uma linda e robusta menina. Seu nome é Graça, que significa “presente que não merecemos”. Depois de um casamento foi memorável, o marido de Maria foi tocado profundamente pelo amor da igreja e se rendeu a Jesus. A igreja saiu fortalecida. Maria experimentou o poder transformador do perdão. O Evangelho de Jesus foi praticado e Deus ficou imensamente feliz com a atitude dos seus filhos.

Transar todos querem! Que transar é bom ninguém tem dúvida! O que fazer depois? Eis a grande questão. Tudo vai depender de você. A atitude que você toma no dia seguinte é fundamental. É esta atitude que vai determinar o seu futuro e felicidade. Você pode simplesmente tapar a voz da consciência, usando para isto a muita ocupação, a diversão, os vícios, e desculpas esfarrapadas, ou até mesmo com uma nova transa. Entretanto, este modo de agir produzirá angústia e tormento. Somente uma atitude honesta, sincera, e responsável vai conduzir você a verdadeira felicidade. Não tenham pressa. Seu maravilhoso e sublime momento de amor vai chegar. Esperem pela hora e pessoa certa. Não maculem seu futuro, carregando vida afora as marcas dos fantasmas do passado. Quando chegar o esperado e mágico momento, vocês descobrirão que ao invés de apenas transar, vocês estarão realmente fazendo amor, numa entrega por inteiro, sem traumas ou culpas, em completa e doce paz, casados e plenamente realizados.

Extraído do site do Pr. Silmar Coelho:  http://www.silmarcoelho.com

FALA DEUS !

tira43

 

É Deus se mostra nas coisas simples assim como foi para Elias em 1Re 19.

Por isso Deus escolheu um livro pra ser um meio Dele falar com todos nós.

Fonte: As pedras vão clamar

Crônicas da Igreja – Um relato da condição da igreja nos últimos dias

O Extremismo Político-Religioso Evangélico Parte II- A Jihad Evangélica e seus aiatolás.

Continuando o tema da crônica escrita na ultima quinzena, estava ansioso para escrever esse texto pois nos últimos quinze dias aconteceram fatos demonstrando exatamente o que eu falei, dando-me convicção e ânimo para seguir em frente com o mesmo tema. Tenho provas e argumentos suficientes para demonstrar que essa nova geração de evangélicos e principalmente os pentecostais são tão terroristas como a Jihad Islâmica, o Hamas, a Irmandade Muçulmana, o Fatah, o Talibã, a Al Qaeda, tendo ideais idênticos. Ainda não pegaram armas e promoveram atentados por que não acharam necessários, e porque senão nosso país se transformaria numa filial do Oriente Médio, com seus lideres que mais se parecem os aiatolás iranianos.

Sem sombra de dúvidas, o maior símbolo de todo fundamentalismo evangélico é o Pastor Marcos Feliciano, presidente da comissão de direitos humanos no congresso e sua interminável “guerra santa” contra os homossexuais. Em sua ambição pelo poder (http://noticias.gospelmais.com.br/marco-feliciano-candidato-senado-2014-jornalista-60706.html) com o apoio da cambada evangélica, induz os evangélicos cuja grande maioria é despolitizada assim como grande parte dos cidadãos brasileiros ao ódio, a intolerância, a luta contra os infiéis (pessoas não cristãs, com visões de mundos e crenças diferente dos evangélicos), sob o pretexto de estarem defendendo a família, a ética cristã, os interesses do Reino ( olha o tamanho da gravidade quando se fala uma coisa dessas) e lutando contra a perseguição ao Cristianismo.

Em tese a ideia se resume assim: atacamos para não sermos atacados, converteremos as pessoas a Cristo nem que seja a força. Perceberam alguma semelhança com o islamismo? Pois é, não é mera coincidência, é a Jihad Evangélica entrando em cena, fazendo guerra santa por Jesus! Quanta blasfêmia meu Deus!
Noticias divulgada pela internet e redes sociais noticiam que o Deputado Marco Feliciano fez campanha para retirar o vídeo do site Porta dos Fundos do ar, devido o fato da atriz ir ao ginecologista e lá descobrirem uma imagem de Jesus Cristo em sua vagina. Incomodado o pastor começou a fazer campanha para que o vídeo fosse retirado do ar (http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2013/08/19/marco-feliciano-faz-campanha-para-retirar-video-do-porta-dos-fundos-do-ar.htm). Tá certo que se trata de um vídeo desrespeitoso, mas ai querer proibir é contra por entender que vivemos em um estado democrático de direito, com livre expressão de pensamento, político, religioso, intelectual, artístico, e se está afrontando Deus à pessoa que se entenda com Ele no dia do julgamento, pois quem somos nós para fazer justiça?

Grandes contribuições o aiatolá está trazendo para o evangelho no Brasil! A mesma atitude islâmica não somente dele, mas de muitos evangélicos é essa: mexeu com meu profeta (no caso Jesus), com o meu pastor, com a minha igreja eu vou pra guerra contra os infiéis.

A última pérola do Feliciano foi mandar prender duas lésbicas por se beijarem durante o culto, (http://noticias.gospelmais.com.br/marco-feliciano-manda-prender-ativistas-gays-beijaram-culto-60579.html) acirrando ainda mais a guerra satânica entre cristãos x homossexuais, vale lembrar que o mesmo é um dos que mais alimentaram a rivalidade nos últimos tempos, provocando escândalo de todos os lados. Quero afirmar desde já, que ninguém está certo nessa história, os dois lados estão errados, mas tal atitude demonstra tamanho autoritarismo, digna do tempo do regime militar, do catolicismo medieval, dos fariseus que mandavam prender qualquer um que não fossem do agrado deles, tal autoritarismo religioso mostra que a maioria desses líderes evangélicos são pessoas antidemocráticas e exercem lideranças extremamente ditatoriais, bastando ver como são as lideranças evangélicas neopentecostais e pentecostais onde a ultima palavra é a do pastor, o grande sacerdote cuja autoridade não pode questionada, mas nem em pensamento porque se trata do ungido do Senhor. Só não falam que Novo testamento existe somente um Mestre e líder que é o Messias, que o sacerdócio é universal, todos aqueles que creem em Cristo são ungidos do Senhor.

Em se tratando de uma pessoa que está em evidência, muitos cristãos e lideres imitam tais atitudes cumprindo a palavra que Pedro profetizou: “Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade 2 Pedro 2:2”.

A intolerância em relação à pessoa de outra crença (exemplificada nesse vídeo http://www.youtube.com/watch?v=mQpXk8HcOrY) no qual o pastor Caio Fabio comenta sobre “traficantes evangélicos” que oprimem e expulsam pessoas de outras religiões nas favelas do Rio de Janeiro, veja a que ponto chegamos!

Se for pra falar de Silas Malafaia &Cia ficaria até o fim de 2013 fazendo só crônica com esse tema, mas encerro por aqui e continuo na próxima com a terceira parte.
Então o Senhor lhe disse: “Vocês, fariseus, limpam o exterior do copo e do prato, mas interiormente estão cheios de ganância e da maldade”.
Insensatos! Quem fez o exterior não fez também o interior? Lucas 11:39-40

Ai de vocês, fariseus, porque dão a Deus o dízimo da hortelã, da arruda e de toda a sorte de hortaliças, mas desprezam a justiça e o amor de Deus! Vocês deviam praticar estas coisas, sem deixar de fazer aquelas.
“Ai de vocês, fariseus, porque amam os lugares de honra nas sinagogas e as saudações em público!
“ Ai de vocês, porque são como túmulos que não se veem, por sobre os quais os homens andam sem o saber! ” Lucas 11:42-44

“Quanto a vocês, peritos na lei”, disse Jesus, “ai de vocês também”! Porque sobrecarregam os homens com fardos que dificilmente eles podem carregar, e vocês mesmos não levantam nem um dedo para ajudá-los. Lucas 11:46
Ai de vocês, peritos na lei, porque se apoderaram da chave do conhecimento. Vocês mesmos não entraram e impediram os que estavam prestes a entrar! ” Lucas 11:52

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

A crise moral e a falência das instituições

Basta somente ligar a televisão ou acessar a internet para vermos noticiais sobre crimes hediondos, massacres brutais como os ocorridos no Egito e na Síria nas ultimas semanas, abuso sexual, estrangulamento, pornografia, assassinatos em família, corrupção em todos os setores da nossa sociedade, imoralidade, infidelidade, aumento do índice de divórcios, escândalos envolvendo o evangelho, explosões de diversas manifestações ao redor do mundo, e por ai vai.
Com a ascensão da psicologia moderna, de onde se derivam tais porcarias como auto-ajuda, auto-estima, auto-suficiência, além de teologias nefastas como a teologia da prosperidade, o crescimento das praticas da nova era, o ego do ser humano está sendo cultivado de uma maneira nunca antes visto na história, sendo que o egoísmo humano é a porta para outros pecados como ganância, presunção, soberba, blasfêmia, desobediência, ingratidão, profanação, ódio, calúnia, desprezo, intemperança, hipocrisia, crueldade, resultando no afastamento de Deus passando a amar mais os prazeres carnais do que a Deus (II Timóteo 3:4).


Quando vou para a faculdade e paro para observar a atitude de certas pessoas, fico impressionado com a maneira como o individualismo humano está engolindo palavras como altruísmo, coletividade, cooperação, respeito para com o próximo, união, além de casos como roubo, intrigas, inveja, falsidade, facções, se propagam expressando totalmente a crise de integridade que estamos vivendo em nossos dias.


Observo a falência de certas instituições como a família, com o caráter totalmente distorcido do modelo tradicional, governo que se mostra incapaz de prover as necessidades reais do povo, além do descrédito como autoridade, incapaz de controlar as pessoas, a igreja abalada pelos escândalos de corrupção e mau testemunho por parte de seus membros, apostasia de tais lideres somado ao surgimento de novas seitas e heresias nascidas dentro do Cristianismo, misturado ao avanço do ateísmo, formadas por pessoas frustradas com a religião, o militarismo bastante questionado e criticado quanto suas ações e nessa lista posso incluir ONGs, associações, partidos políticos, sindicatos. Não posso deixar de dizer que com a crise econômica de 2008 e da zona do euro, acabou gerando um abalo econômico ao redor de todo mundo abalando até mesmo países em desenvolvimento como os BRICs e como consequência o capitalismo até então triunfante e inquestionável, passou a estar mais vez em crise, correndo sério risco de presenciarmos novas mudanças, tendo até mesmo a possibilidade de o surgimento de um novo regime do qual ainda não conhecemos. Portanto o jeito é esperar para ver.

Nossa sociedade é semelhante a uma casa que vem sofrendo com os constantes terremotos que ocorrem no lugar em que encontra, tendo a sua estrutura abalada, podendo desabar a qualquer momento, a ponto de gerar um caos sem precedentes vistos antes na história.

 
O que nos conforta como cristãos é que a realidade da nossa era é o cumprimento das escrituras mostrando sua veracidade, pois o apostolo descreveu a realidade de perversidades morais num catálogo. Lamento te dizer isso, mas as coisas não irão melhorar nem um pouco, pelo contrário as coisas ficaram piores. Essas coisas são necessárias que se cumpram tudo o que as escrituras dizem, pois já estamos vivendo os últimos dias antes do arrebatamento, por isso aumentam as dificuldades em todos os aspectos, a destruição dos seres humanos ao mesmo tempo em que os incrédulos estão sendo preparados para a vinda do anticristo e seu reinado e o julgamento da parte da Deus. Por isso também podemos aguardar com grande expectativa o dia da vinda gloriosa de Cristo para nos levar ao céu (Tito 2:13).

Deus quer que conheçamos a realidade de decadência social dos dias que antecedem a vinda de Cristo: “Sabe, porém, isto…” (II Timóteo 3:1), que identifiquemos o comportamento prevalecente na humanidade nos últimos dias, há uma lista detalhada dos pecados que se intensificarão (II Timóteo 3:2-5), que nos afastemos destes pecados e de pessoas que querem nos afastar da verdadeira fé em Cristo: “Afasta-te também destes” (II Timóteo 3:5).

 

 

Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.

Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.
Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;
Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,
Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;
E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.
Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

O perigo da aliança entre a Igreja e o Estado

Estava terminando de escrever a outra crônica e confesso que não tinha nada em mente sobre o que eu deveria escrever agora, até entrar em um site de noticias sobre religião e ler uma noticia o que serviu como uma pequena inspiração.

Não sei exatamente a data mas somente a noticia do encontro com a presidente Dilma com as lideranças evangélicas que o segundo o site Genizah chorou diante dos participantes da reunião. Faço das palavras de Rilda de Freitas a colunista dessa reportagem as minhas: “Lágrimas de crocodilo não comovem a Deus! Lágrimas deveriam ser frutos de verdadeiro arrependimento. E arrependimento leva à mudança de vida. Não há como desassociar uma coisa da outra. Qualquer coisa que passe disso é perdoem-me a expressão, “balela”, “história pra boi dormir”, etc”. Dilma recebeu única e exclusivamente as lideranças não porque está interessada em conhecer a fé cristã, ou arrependida e sim por razões políticas, já que ultimamente sua popularidade vem despencando, se demonstrando incapaz de lidar com os problemas sociais e econômicos que o país vem enfrentando, o que acabou eclodindo nos protestos e manifestações, além de seu autoritarismo e teimosia em ouvir somente seus marqueteiros políticos. E vale ainda lembrar como anda em baixa com os evangélicos que possuem uma forte representatividade política está tentando levar eles para o lado dela, é apenas isso, não se iludam e nem se enganem, é só esse o motivo: questões políticas.

Em segundo lugar quem deu a autoridade para que esses lideres irem lá nos representar? A impressão que eu tive é que eles pareciam representar todo povo evangélico. Eu não sei a sua opinião, mas esses líderes não me representam, não falam por mim e acredito que nem pela igreja. Essas pessoas representam nada mais do que eles próprios. Outra coisa que me intriga quem foi que disse que a solução para os problemas do país é um colocar um presidente evangélico no comando? Outros fundamentalistas defendem um estado teocêntrico, ou seja, um país fundamentado nos princípios da bíblia será mesmo que isso iria resolver os problemas? É claro que não! O numero de evangélicos vem crescendo a cada dia mais ao mesmo passo que a violência, desigualdade, corrupção crescem, o que prova a irrelevância da religião, além de fé não ter nada haver com crescimento econômico, político, social, etc.

Não temos conhecimentos dos bastidores dessa reunião e o que rolou lá, mas acho muito perigosa essa aliança entre o Estado e a Igreja, vide que a história já nos provou ser uma péssima mistura além de uma combinação explosiva, que o diga Constantino e a Igreja Católica, os reformadores Calvino e Lutero que se separam da Igreja Católica, mas não se desligaram do Estado, a revolução puritana, a fundação da Igreja Anglicana, sem contar o exemplo do Oriente Médio, Norte da África e alguns países da Ásia onde os Estados são fundamentados nas leis das religiões, sendo comuns governos centralizadores, autoritários, casos de abuso aos direitos humanos, e guerras entre facções políticas e religiosas.

Não quero criar alarde dizendo que isso irá acontecer no Brasil, mas recomendo sermos cautelosos, pois não sabemos os interesses que estão por trás dessas lideranças, da qual não tem nenhum crédito de minha parte.
Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso Jesus Cristo.
Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de
Balaão, e pereceram na contradição de Coré.
Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências.

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

As manifestações contra as opressões sociais.

Já algumas semanas vêm ocorrendo uma série de manifestações em diversos lugares do nosso país e todos vocês devem ter acompanhado porque nos noticiários não se fala em outra coisa, e muitos me perguntam o que estou achando se, eu fui ou não. Devido ao fim de semestre na faculdade e algumas complicações na área da saúde, infelizmente eu não pude comparecer aos protestos embora gostaria de ir, mas mesmo assim darei a minha opinião da forma mais imparcial possível e sob a visão religiosa. Vamos lá!

Primeiramente quero dizer a vocês que o aumento das passagens de ônibus foi apenas o estopim da dinamite e segundo, não foi uma coisa que vem acontecendo de uma hora pra outra, pois o barril da dinamite vem se enchendo a tempo. O aumento das passagens, os gastos excessivos com a copa, o aumento da corrupção e violência, a economia crescendo a passos lentos foram alguns dos motivos para explodir a revolta e a indignação do povo brasileiro. Fora os demais problemas sociais que milhares de brasileiros enfrentam como saúde, educação, moradia, segurança, transporte público de qualidade. Tudo isso foi se acumulando até que o povo disse: “basta!” e resolveu sair às ruas para protestar e lutar pelos seus direitos e por mudança no atual quadro brasileiro.

Muitos analistas, intelectuais e especialistas, bolam teorias pra explicar a ocorrência de tal fenômeno. Para mim é algo bem simples: ninguém está satisfeito com a atual situação do pais em todos os sentidos, independente de classe social, preferência política, ideológica, religiosa, sexual etc., enfim todos estão insatisfeitos e clamam por mudanças, colocando a classe política contra a parede deixando-a acuada. As manifestações são apartidárias e antipartidarias devido à descrença do povo com os partidos políticos, pelo fato de representarem somente seus interesses e a desilusão com o PT que traiu suas bandeiras para ao chegar ao poder, agindo da mesma forma e até pior que os seus adversários.

Enfim, gente de todo tipo, de todas as classes e todas as formas de visão e pensamento possível, integraram as manifestações. Fora os oportunistas, os baderneiros, vândalos, ladrões que aproveitando a oportunidade, colocaram em pratica suas ações, o que acaba de certa forma denegrindo o caráter dessas manifestações, sem contar à mídia que antes era contra classificando essas pessoas como vagabundos, baderneiros, agora é a favor devido ao fato de muitos jornalistas terem sido presos, atacados com tiros de bala de borracha, gás lacrimogêneo, agressões por parte de policiais, mudou radicalmente a opinião da mídia. Sem contar alguns artistas, intelectuais, políticos, jornalistas, que aproveitaram a ocasião para se promoverem.

De um lado foi bom por que essas ondas de manifestações ocorrem no momento certo, ou seja, durante a copa das confederações onde o mundo inteiro está de olho no Brasil, tirou o povo da inércia, saindo do seu comodismo e indo para as ruas fazendo valer seus direitos e exercendo sua cidadania. Do outro lado, percebi a falta de foco, enquanto uns pedem passe livre, fim da corrupção, melhor sistema de saúde, educação de qualidade, outros pedem criminalização do aborto, mais casas populares, a volta do regime militar, ou seja, cada grupo protestando por uma série de motivos e pedindo uma série de coisas. Pedindo tudo, mas ao mesmo tempo pedindo nada.

Claro que aqueles que foram lutar conseguiram algumas conquistas como a redução do aumento das tarifas de ônibus em diversas cidades dentre elas São Paulo, algumas cidades já conseguiram o passe livre estudantil, a não aprovação da PEC 37 que impediria o MP de realizar as investigações, o congresso já está discutindo sobre a possibilidade de se realizar uma reforma política, condenação de um deputado envolvido em corrupção, tudo isso já é um avanço. Alguns movimentos que se organizam na internet, resultam em 99% dos protestos planejando pautas para pressionar a classe política e fazer com que atendam suas exigências, mas não sabemos até onde isso vai dar e até quando o povo terá essa disposição, já que muitos foram às ruas sem saber o porquê, outros por que estavam brincando de Che Guevara, outros achando que aquilo ali era uma festa, postando foto no Facebook como se estivesse indo a um passeio. Essas pessoas são perigosas, não por que causam tumulto ou coisa do tipo, mas por que podem ser manipuladas facilmente por pequenos grupos interessados que as manifestações tomem um rumo de acordo com suas vontades. Existe uma grande massa de pessoas despolitizadas no nosso pais e que necessitam de conscientização. Cabe a cada um de nós individualmente, trazermos esclarecimentos a essas pessoas principalmente às da igreja, da maneira mais imparcial possível para que não se tornem massa de manobra. Deixo algumas mensagens bíblicas para meditação e se necessário voltarei a falar do tema novamente.

“Por isso, deixando a mentira, fale cada um à verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros” Efésios 4.25.
“Mas a terra, que foi angustiada, não será entenebrecida; envileceu nos primeiros tempos, a terra de Zebulom, e a terra de Naftali; mas nos últimos tempos a enobreceu junto ao caminho do mar, além do Jordão, na Galiléia das nações.
O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz.
Tu multiplicaste a nação, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa, e como exultam quando se repartem os despojos.
Porque tu quebraste o jugo da sua carga, e o bordão do seu ombro, e a vara do seu opressor, como no dia dos midianitas.
Porque todo calçado que levava o guerreiro no tumulto da batalha, e todo o manto revolvido em sangue, será queimado, servindo de combustível ao fogo.
Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para firmá-lo e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.
O Senhor enviou uma palavra a Jacó, e ela caiu em Israel.”. Isaías 9:1-8.

Fabio Rodolpho

%d blogueiros gostam disto: