Arquivos do Blog

DEUS SABE OS QUE NELE SE REFUGIAM

torre21

“… O Senhor conhece os que lhe pertencem…” 
2Tm 2.19

 

Naum diz que Deus “… conhece os que nele se refugiam”. Nossa segurança está no fato de Deus nos conhecer. O conhecimento de Deus não é apenas assentimento intelectual, mas, sobretudo, afeto relacional. Quando o profeta diz que Deus nos conhece, quer dizer que Deus nos ama e com amor eterno. Nossa segurança não está no fato de que conhecemos a Deus, mas no fato de que ele nos conhece.

O apóstolo Paulo, nessa mesma linha de pensamento, diz: “Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem”. Deus também conhece aqueles que nele se refugiam. Jesus conhece suas ovelhas, dá-lhes a vida eterna e ninguém as arrebata de suas mãos. Em Deus temos segurança inabalável.

Nele temos salvação eterna, pois ele é o refúgio seguro no dia da angústia; ele é a torre forte que nos abriga do temporal; ele é a cidade refúgio que nos livra dos vingadores de sangue. A tempestade pode estar devastadora lá fora, mas refugiados nos braços de Deus, dentro da arca da salvação, temos uma âncora firme e inabalável de esperança!

 

Senhor Deus, recebe-me e ampara-me em teus braços. Sem ti nada posso. Sou fraco e necessitado. Eu creio que o melhor lugar para se estar é bem junto a ti. Em nome de Jesus. Amém.

Perfume de Cristo

bispa

Mas… mas …  então ela tá vendendo suor de crente ?
É que nós somos os perfume de Cristo conforme 2 Cor 2:15-17 
“porque para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo.Para estes somos cheiro de morte; para aqueles, fragrância de vida. Mas quem está capacitado para tanto?Ao contrário de muitos, não negociamos a palavra de Deus visando lucro; antes, em Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus.”

sharememe4213906578

COMUNHÃO COM A TRINDADE


“E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, 
o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” 
Jo 17.3

 

João 17 é um convite para voltarmos para casa. Na oração Jesus mostra não somente o caminho, como também dá detalhes da casa. A oração de Jesus é uma realidade espiritual de que pertencemos a Deus com todo o nosso ser e à casa do Pai sempre. No texto temos a oração sacerdotal do Senhor Jesus e a oração traduz aquilo que foi tratado sobre a expressão da relação do ser de Deus.

A relação da Trindade é a que cada pessoa vive por e para o outro. Esta oração transcende toda a capacidade humana de compreender o significado da união da Trindade. O que o Pai tem pertence ao Filho e ao Espírito Santo. Esta relação nos convida a participar deste momento de comunhão na Trindade.

Deve haver a nossa participação na alegria da comunhão do ser de Deus. Fora da comunhão não há sentido da existência humana. A Trindade é o modelo de comunhão que o povo de Deus pode ter como igreja. Jesus deseja que conheçamos a cada dia o Pai, a ele e ao Espírito Santo. Jesus pede ao seu Pai para glorificá-lo, pede para que dê a vida eterna a todos aqueles que ele tem dado.

 

Deus bendito, nos ajuda a experimentar maior comunhão com o Pai, com o Filho e com o Espírito Santo. Obrigado por tão grande graça concedida a nós. Em nome de Jesus. Amém.

REFLETINDO A GLÓRIA DE CRISTO


“O discípulo não está acima do seu mestre; 
todo aquele que for bem instruído será como o mestre.”
Lc 6.40

 

As metáforas até mudam, mas a mensagem é a mesma: devemos imitar o maior de todos, nos render diante do Senhor dos senhores. Do dono absoluto da vida. Quando olhamos para a vida de Paulo percebemos que ele foi um imitador de Jesus. James Houston afirma: Se você não imita a Cristo, imita a quem?

Precisamos entender que não existe uma vida em si mesma; fomos criados e gerados por Deus Pai. A vida é reflexo do que amamos e os desejos refletem o que somos. Paulo afirma em 1 Coríntios 11.1 que sua identidade é a luz da imagem de Deus. Fomos chamados pelo Pai para refletirmos a glória de Cristo na direção do Espírito.

Paulo reconhece que é comprado e a vida não é sua. Reconhece a quem adora e o desejo do seu coração. Quando Jesus afirma que o discípulo não está acima do mestre, surge a pergunta: Será que a nossa ambição é Cristo, ou nós mesmos, ou nosso status, ou o reconhecimento das pessoas? Não fomos chamados para andar por nós mesmos e, sim, por Jesus Cristo que é mestre e Senhor por excelência. Fomos chamados para refletir a glória de Cristo que é o cabeça da igreja.

 

Eterno Deus, o nosso desejo é que a cada dia Cristo seja formado em nós para que não busquemos glória para nós. Ajuda-nos a visar Cristo no centro de tudo da nossa vida. Em nome de Jesus.

UM LUGAR PARA VOLTAR


“Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei.”
Gn 12.1

 

Quando não temos um lugar para voltar, não possuímos uma aliança. Então, o remédio da revitalização da alma é sabermos onde moramos. Morando em nosso próprio clã não temos descanso, segurança e revitalização da alma. Morando no clã de Deus temos o refrigério e descanso para a alma. Temos a graça de experimentar a bênção da aliança eterna do Senhor.

Todo mundo quer ter um lugar para voltar. É o filho pródigo querendo voltar para a casa de seu pai. É Jacó querendo voltar para os seus amados. É Davi querendo voltar atrás dos seus erros e ir para a casa de Deus. Se não temos um lugar, somos solitários e ficamos vazios. A realidade na experiência de Abrão é que quem não tem aliança não tem onde morar. Vejam que ele mora em Deus, porque o Pai é o seu verdadeiro clã. Abrão aprende a morar num lugar onde ele não se sente só: na aliança com Deus. Moramos no clã humano ou na aliança divina? Em nome de Jesus de Nazaré, moremos na casa do Pai e teremos um lugar seguro no coração! Nesse lugar encontramos sentido para todos os processos da vida.

 

Deus bendito, que nós moremos na tua aliança. Que moremos contigo e vivamos na tua graça sempre. Em nome de Jesus. Amém.

Muitas vezes temos que fazer isso

meme2707730608

Temos que fazer muito isso pra evitar que certas besteiras continuem sendo ditas.

JESUS É A NOSSA PAZ


“No mundo passais por aflições;
 mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” 
 Jo 16.33

 

A nossa vida no sentido geral é muito boa, mas de vez em quando, parece que a nossa paz é interrompida. São os acidentes com os filhos. Como aconteceu com a nossa filha, que levou um tombo e ralou a perninha. É um pai que fica doente e descobrimos que ele está com câncer e com a vida por um fio. É a notícia do casal querido que resolveu se separar depois de 20 anos de caminhada. E que tem filhos que sofrem a dor da perda da presença de um dos lados. É a grávida de dois meses que vai para o hospital e os médicos dizem que o bebê não resistiu. Aí vem o choro depois da expectativa da chegada de um filho. Enfim, são muitas as facetas da vida que querem roubar nossa paz.

Jesus não nos enganou quanto às inquietações. Jesus disse que teríamos aflições. Não foi por acaso que ele nos alertou quanto à ansiedade. Todas as coisas tristes que acontecem são processo na vida de aprendizado e nelas recebemos a paz e a coragem que vem de quem venceu, está assentado no trono e olha para nós todo tempo. Descansemos nessa verdade em nome da nossa paz, Jesus Cristo de Nazaré!

 

Deus, louvado seja o teu nome porque recebemos a tua paz e a coragem para enfrentarmos as lutas na vida confiados em ti. Em nome de Jesus. Amém.

PRECISAMOS DE LUGAR DE ORAÇÃO


“…foi Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse 
aos seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar.” 
Mt 26.36

 

O texto mostra que Jesus tinha um lugar para orar, algo contemplativo no coração dele. Jesus nos ensina que precisamos de um lugar de oração. O versículo acima diz que ele foi para o Getsêmani. O lugar onde abrirá a alma, as dores e as angústias. Temos de ter um lugar de oração, de encontro com Deus. Só a oração nos permite ouvir sua voz, sermos sensíveis a maiores possibilidades, nos permite encontrar um caminho para fora de nossa necessidade de ordem e de controle.

Orar abre o coração para receber, refresca a memória para perceber Deus em nosso interior. Orar admite a dependência total do Pai. No lugar tranquilo da oração, aprendemos a distinguir a voz que diz: Eu amo você, seja você amado ou não pelos outros. Você é meu. Edifique seu lar em mim, como eu tenho edificado o meu lar em você.

Oração é comunhão. Ter um lugar de oração é descer com mente e coração e ali ficar diante da face de Deus. O lugar de oração é o caminho que nos conduz para a pureza de coração, que nos faz ver a realidade da existência. O lugar de oração direciona a vida para o centro da vontade de Deus.

 

Deus bendito, dá-nos um lugar de oração, onde ouçamos tua voz, onde aprendamos tua vontade, um lugar de oração no nosso coração! Em nome de Jesus.

Vamos louvar [24]

Salve galera !
Depois de algum tempo de descanso, voltamos com o Vamos Louvar !
XD
E hoje vamos com o grupo Vineyard cantar e contar sobre a graça de Deus, que é o maior Laço de Amor que temos com o nosso maravilhoso Deus.
hqdefault

A DEPENDÊNCIA DE DEUS

“De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, 
para que sobre mim repouse o poder de Cristo.” 
2Co 12.9b

 

O apóstolo Paulo recebe de Deus um espinho na carne, uma luta na sua alma. E o Pai começa a trabalhar no coração dele para que aprenda a depender do Senhor. O livro As Bênçãos na Aflição diz algo profundo e relevante: “O vale da sombra da morte se constitui num campo de tratamento de Deus para o nosso aperfeiçoamento espiritual”. Esta afirmação é uma verdade importante, pois, nas horas sombrias da vida é que percebemos o tratamento de Deus e o quanto precisamos descansar nele. As almas mais nobres e as vidas mais sublimes são exatamente as mais tentadas. Só quando percebemos que somos fracos, podemos recorrer àquele que é forte.

Acredito que a fraqueza é o único meio de sermos conscientizados da real dependência do Senhor, da real e marcante necessidade de irmos descansar nos braços eternos do Pai. As fraquezas sempre abrem portas para a nossa dependência de Deus e nos mantêm submissos à sua vontade e graça. Os espinhos na carne não são manifestações de tortura divina, mas bênçãos especiais enviadas para aprendermos o que significa descanso na graça do Pai e nos tornarmos fortes.

 

Pai derrama graça sobre nós para aprendermos que os espinhos na alma nos lapidam para que reconheçamos a nossa fraqueza e necessidade de dependência de ti. Em nome de Jesus.
%d blogueiros gostam disto: