Arquivos do Blog

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

A crise moral e a falência das instituições

Basta somente ligar a televisão ou acessar a internet para vermos noticiais sobre crimes hediondos, massacres brutais como os ocorridos no Egito e na Síria nas ultimas semanas, abuso sexual, estrangulamento, pornografia, assassinatos em família, corrupção em todos os setores da nossa sociedade, imoralidade, infidelidade, aumento do índice de divórcios, escândalos envolvendo o evangelho, explosões de diversas manifestações ao redor do mundo, e por ai vai.
Com a ascensão da psicologia moderna, de onde se derivam tais porcarias como auto-ajuda, auto-estima, auto-suficiência, além de teologias nefastas como a teologia da prosperidade, o crescimento das praticas da nova era, o ego do ser humano está sendo cultivado de uma maneira nunca antes visto na história, sendo que o egoísmo humano é a porta para outros pecados como ganância, presunção, soberba, blasfêmia, desobediência, ingratidão, profanação, ódio, calúnia, desprezo, intemperança, hipocrisia, crueldade, resultando no afastamento de Deus passando a amar mais os prazeres carnais do que a Deus (II Timóteo 3:4).


Quando vou para a faculdade e paro para observar a atitude de certas pessoas, fico impressionado com a maneira como o individualismo humano está engolindo palavras como altruísmo, coletividade, cooperação, respeito para com o próximo, união, além de casos como roubo, intrigas, inveja, falsidade, facções, se propagam expressando totalmente a crise de integridade que estamos vivendo em nossos dias.


Observo a falência de certas instituições como a família, com o caráter totalmente distorcido do modelo tradicional, governo que se mostra incapaz de prover as necessidades reais do povo, além do descrédito como autoridade, incapaz de controlar as pessoas, a igreja abalada pelos escândalos de corrupção e mau testemunho por parte de seus membros, apostasia de tais lideres somado ao surgimento de novas seitas e heresias nascidas dentro do Cristianismo, misturado ao avanço do ateísmo, formadas por pessoas frustradas com a religião, o militarismo bastante questionado e criticado quanto suas ações e nessa lista posso incluir ONGs, associações, partidos políticos, sindicatos. Não posso deixar de dizer que com a crise econômica de 2008 e da zona do euro, acabou gerando um abalo econômico ao redor de todo mundo abalando até mesmo países em desenvolvimento como os BRICs e como consequência o capitalismo até então triunfante e inquestionável, passou a estar mais vez em crise, correndo sério risco de presenciarmos novas mudanças, tendo até mesmo a possibilidade de o surgimento de um novo regime do qual ainda não conhecemos. Portanto o jeito é esperar para ver.

Nossa sociedade é semelhante a uma casa que vem sofrendo com os constantes terremotos que ocorrem no lugar em que encontra, tendo a sua estrutura abalada, podendo desabar a qualquer momento, a ponto de gerar um caos sem precedentes vistos antes na história.

 
O que nos conforta como cristãos é que a realidade da nossa era é o cumprimento das escrituras mostrando sua veracidade, pois o apostolo descreveu a realidade de perversidades morais num catálogo. Lamento te dizer isso, mas as coisas não irão melhorar nem um pouco, pelo contrário as coisas ficaram piores. Essas coisas são necessárias que se cumpram tudo o que as escrituras dizem, pois já estamos vivendo os últimos dias antes do arrebatamento, por isso aumentam as dificuldades em todos os aspectos, a destruição dos seres humanos ao mesmo tempo em que os incrédulos estão sendo preparados para a vinda do anticristo e seu reinado e o julgamento da parte da Deus. Por isso também podemos aguardar com grande expectativa o dia da vinda gloriosa de Cristo para nos levar ao céu (Tito 2:13).

Deus quer que conheçamos a realidade de decadência social dos dias que antecedem a vinda de Cristo: “Sabe, porém, isto…” (II Timóteo 3:1), que identifiquemos o comportamento prevalecente na humanidade nos últimos dias, há uma lista detalhada dos pecados que se intensificarão (II Timóteo 3:2-5), que nos afastemos destes pecados e de pessoas que querem nos afastar da verdadeira fé em Cristo: “Afasta-te também destes” (II Timóteo 3:5).

 

 

Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.

Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.
Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;
Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,
Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;
E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.
Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.

Fabio Rodolpho

Crônicas da Igreja – Um relato da condição da igreja nos últimos dias

A Exaltação do Homem

Muitos de vocês estão esperando que eu escreva sobre a “marcha ré” para Jesus, mas como eu não jogo pra galera, falarei sobre isso depois. Até hoje a tarde não tinha nenhum tema em mente e nada que chamasse a minha atenção para que escrevesse a esse blog, foi quando me veio a mente o atual quadro do evangelho no Brasil e no mundo. Posso afirmar com toda convicção que nenhuma religião no mundo tem exaltado tanto o homem como o Cristianismo, o que prova que muitas igrejas tem errado o alvo, exaltando o ser humano ao invés do Criador sendo esse o propósito de Deus ter nos criado: para adorarmos e glorificarmos a Ele.

A começar pela sociedade antropocêntrica que tem o homem como centro de todas as coisas, infelizmente muitas igrejas ao invés de influenciar a sociedade acabam sendo influenciada por esse tipo de sociedade produzindo uma geração de hedonistas cuja finalidade desta vida é a satisfação de seus desejos egocêntricos. Nesse ponto a teologia da prosperidade coopera e muito para que os egos humanos se inflem e o homem passe a se adorar e ao invés de serem “Cristocêntricas” o protagonista tornou-se o homem. Vejo isso com muita frequência em muitos louvores durante os cultos cujo objetivo é sempre o mesmo: despertar a emoção da plateia deixando uma falsa sensação de conforto e ilusão de que Deus está fazendo ou reafirmando promessas materialistas para o indivíduo. As canções que mais fazem sucesso são as de motivação, vitória e vingança contra seus inimigos. Falando nisso o que a Bíblia diz lá no sermão do monte mesmo?

Fora as canções triunfalistas das quais eu já estou cansado, muda o cantor, muda o som, mas o conteúdo das letras continua o mesmo é sempre “Eu vou vencer, eu quero, vou conquistar, a minha vitória tem sabor de mel” e por ai vai. A teologia da libertação teve lá seus méritos, porém tiraram Cristo do foco e substituíram pelos pobres, e os puritanos, que deram mais ênfase ao comércio do que a Cristo, resumindo tudo aquilo que não tem Deus como o centro de todas as coisas ou substitui-o é idolatria, portanto é pecado e deve ser rejeitado e confrontado com a Palavra de Deus ainda que muitos não venham a gostar. Percebo também que muitos adeptos dos ensinos de Calvino e Arminius dão mais valor ao que eles disseram do que a palavra de Deus propriamente dita e claro que se eles tivessem vivendo em nossos dias estariam radicalmente discordando dessas pessoas e com suas bíblias abertas estariam condenando tais ações dessas pessoas. Digo e repito qualquer tipo de teologia, louvor e/ou ensinamento bíblico, sermão que não tenha Cristo como foco deve ser veementemente rejeitado.

Existem ainda em nosso meio pessoas que dão mais valor ao que o pastor disse sem olhar para as escrituras, ao que a bíblia diz pessoas, que exaltam grupos de louvores, passando a ouvir à voz do homem em vez da voz de Deus. Muitos já deixaram de seguir a Cristo para seguir a Igreja Institucional, o pastor, o grupo de louvor preferido adotando-os como novos deuses a serem adorados. Benny Hinn um dos pioneiros e símbolos da confissão positiva, certa vez declarou ao lado do dono da emissora Trinity, uma das maiores emissoras evangélicas do mundo, lá nos EUA em um programa de TV dizendo; “Somos deuses”. É isso mesmo, ele afirmou que somos deuses bem diferente do que a minha bíblia fala, lá ela fala pra mim que eu sou uma criatura caída pelo pecado, que não há nenhuma justiça em mim e que necessito de um salvador para me livrar da minha condição de criatura caída, e esse Salvador que é o verdadeiro Deus por amor a minha vida morreu na cruz pelos meus pecados cancelando a minha dívida para com Aquele que me criou, me justificando perante Aquele que é o Senhor da justiça. Quanta diferença entre o que a Bíblia diz e o que esse pregador falou, vocês não acham?

Precisamos urgente de pregadores que preguem somente a mensagem bíblica, pura e simplesmente a Bíblia, palavra poderosamente capaz de regenerar o homem e transforma-lo segundo o modelo que Deus deseja, semelhantes a Jesus Cristo. Esse é o maior propósito de Deus, uma humanidade segundo seu filho (claro que a salvação é prioridade), necessitamos ainda de ministros de louvores que cantem musicas que tenham Cristo como centro, e teólogos cujo estudo e ensinamento apontem única e exclusivamente para Cristo, não precisamos de alimentação do ego humano e sim esvaziamento dele para que Deus possa nos preencher e nos satisfazer Nele e não em nós mesmos. Se a nossa fé cristã não for teocêntrica vã ela é!

Mateus 22
34 Ao ouvirem dizer que Jesus havia deixado os saduceus sem resposta, os fariseus se reuniram.
35 Um deles, perito na lei, o pôs à prova com esta pergunta:
36 “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?”
37 Respondeu Jesus”: “ ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’”.
38 Este é o primeiro e maior mandamento.
39 E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’.
40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”.

“De tudo o que foi dito, a conclusão é esta: tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos porque foi para isso que fomos criados.” Eclesiastes 12:13.
“Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele;” 1 João 2:15.
“Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.” Romanos 1:20-25.

Fabio Rodolpho

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

Os perigos da Autoajuda e Auto- Estima parte 3

Nas últimas duas crônicas sobre esse tema, abordei sobre os perigos que a autoajuda representa tanto para o mundo quanto para a igreja, e na última parte irei falar sobre a autoestima, palavra conhecidíssima em nosso meio e procurar alerta-los sobre os perigos desse tipo de ênfase nas pregações cristãs dentro das igrejas.

O movimento da autoestima tem seus fundamentos mais recentes na psicologia clínica, isto é, nas teorias da personalidade elaboradas por Wiliam James, Alfred Adler, Erich Fromm, Abraham Maslow e Carl Rogers, cujos seguidores popularizaram o movimento. Contudo, as raízes do movimento da autoestima retrocedem aos primórdios da história humana.

Tudo começou no terceiro capítulo de Gênesis. Inicialmente, Adão e Eva tinham consciência de Deus, consciência um do outro, das coisas à sua volta e não de si próprios. A percepção de si mesmos era incidental e secundária na sua focalização em Deus e um no outro. Adão compreendia que Eva era osso dos seus ossos e carne de sua carne (Gen. 2.23), mas não estava consciente de si do mesmo modo que seus descendentes seriam. O ego não era problema até a queda. Comer da árvore do conhecimento do bem e do mal não trouxe a sabedoria divina. Resultou, sim, em culpa, medo e na separação de Deus. Assim, quando Adão e Eva ouviram que Deus se aproximava, esconderam-se entre as árvores, mas Deus os viu e perguntou: “Quem te fez saber que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses?” (Gen. 3.11). Adão e Eva responderam dando-nos o primeiro exemplo de auto justificação.

Primeiro Adão culpou Eva e Deus, e então Eva culpou a serpente. O fruto do conhecimento do bem e do mal gerou o ego pecaminoso representado pelo amor-próprio, autoestima, auto aceitação, auto justificação, hipocrisia, auto realização, auto difamação, auto piedade, e outras formas de auto focalização e egocentrismo. Desse modo, o atual movimento da “auto etc…”, tem suas raízes no pecado de Adão e Eva. Através dos séculos, a humanidade continua a se deleitar na árvore do conhecimento do bem e do mal, que tem disseminado seus ramos do saber mundano, incluindo as vãs filosofias humanas e, mais recentemente, as filosofias “científicas” e a metafísica da psicologia moderna.

Do berço ao túmulo, os defensores do ego prometem a cura de todos os males da sociedade por meio de doses de autoestima, valor-próprio, auto aceitação e amor-próprio. As fórmulas religiosas do valor-próprio, do amor-próprio e da auto aceitação escorrem do tubo da televisão, fluem pelas ondas do rádio e seduzem através da publicidade e todo mundo, ou quase todos, repetem o refrão: “Você só precisa amar e aceitar a si próprio como você é. Você precisa se perdoar”, e: “Eu só tenho de aceitar-me como sou. Eu mereço. Eu sou uma pessoa digna de amor, de valorização, de perdão.”.

Jesus nos ordena mas que amemos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. A Bíblia apresenta uma base para o amor completamente diferente daquilo que a psicologia humanista anuncia. Ao invés de promover o amor-próprio como a base para amarmos os outros, a Bíblia diz que o amor de Deus é a fonte verdadeira. O amor humano é misturado com o amor-próprio e, em última análise, pode estar em busca de seus próprios interesses. Mas o amor de Deus entrega a si mesmo. Portanto, quando Jesus convida Seus discípulos a negarem a si próprios e tomarem sobre si o Seu jugo e a Sua cruz, Ele os conclama a um amor que doa a si mesmo, não há um amor que satisfaz a si mesmo. Até o advento da psicologia humanista e de sua intensa influência na igreja, os cristãos geralmente consideravam a autoestima como uma atitude pecaminosa.

Há alguns anos, o legislativo da Califórnia aprovou o projeto de criação da “Força-Tarefa Californiana para Desenvolver a Autoestima e a Responsabilidade Social e Pessoal”. O legislativo reservou para o projeto 245.000 dólares ao ano durante três anos, num total de 735.000 dólares. O duplo título da Força-Tarefa foi realmente muito pretensioso. Ninguém nunca conseguiu demonstrar que o estímulo à autoestima está de algum modo, ligado com a responsabilidade social e pessoal, nem se provou que todos aqueles que demonstram responsabilidade social e pessoal possuem autoestima elevada. Na verdade a autoestima e a responsabilidade social e pessoal têm relação negativa e não positiva. Muitas pessoas definem a autoestima como sentimentos de valor baseados em suas habilidades, realizações, posição social, recursos financeiros ou aparência. Esse tipo de autoestima pode levar uma pessoa a se sentir independente e arrogante, e acabar participando de louvor próprio, o qual atrapalha nosso desejo por Deus. Tiago 4:6 nos diz: “Antes, Ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”. Se confiarmos apenas em nossos recursos terrenos, inevitavelmente acabaremos com um sentido de valor baseado em orgulho. Jesus nos disse: “Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizeis: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer” (Lucas 17:10).

Isso não significa que as pessoas não devam se dar ao valor, apenas significa que o sentimento de ser uma boa pessoa não deve depender do que fazemos, mas de quem somos em Cristo. Devemos nos humilhar diante Dele, e Ele vai nos honrar. Salmo 16:2 nos relembra: “A minha alma disse ao SENHOR: Tu és o meu Senhor, a minha bondade não chega à tua presença”. As pessoas conseguem valor próprio ao possuir relacionamento correto com Deus. Podemos saber que temos valor porque Deus pagou um alto preço por nós através do sangue do Seu Filho, Jesus Cristo.

A Bíblia nos diz que Deus nos deu valor quando Ele nos comprou para ser o Seu povo (Efésios 1:14). Por causa disso, apenas Ele é digno de honra e louvor. Quando temos uma estima sadia, nós nos valorizaremos o suficiente para não participarmos do pecado que escraviza. Ao contrário, devemos agir com humildade, considerando outras pessoas superiores a nós mesmos (Filipenses 2:3). Romanos 12:3 nos adverte: “Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um”.

Fontes: http://www.gotquestions.org/Portugues/auto-estima.html
http://www.chamada.com.br/mensagens/auto-estima.html
Martin e Deidre Bobgan BDM 12/97 – extraído e/ou adaptado das edições 3-4 e 5-6/96 da PsychoHeresy Awareness Letter – http://www.chamada.com.br).

Fabio Rodolpho

Ciúmes??? Magina…

426049_155245527963446_800042824_n

Danger!!!!!

285199_490328004337793_1594901942_n

Forever together!!!

58448_490712170966043_1753342044_n

Crônicas do Mundo – Relatos de uma sociedade sem Deus e contra o próprio Deus

Desigualdade e Desesperança

Na volta do acampamento para casa estávamos passando pelo bairro do Jardim Ângela, Zona Sul próximo ao local onde ficamos nesses 4 dias, e da janela fiquei olhando o quadro de desigualdade e desesperança das pessoas que moram não somente naquele bairro, mas sim em toda aquela região. Por se tratar de um bairro afastado do centro da cidade é notória a carência das pessoas que vivem ali, até mesmo de serviços básicos como coleta de lixo (presenciei um terreno baldio aonde as pessoas jogavam os lixos, e também nos córregos), asfalto em algumas ruas, iluminação, água etc. Diferente de outros bairros considerados nobres naquela região da zona sul que possui toda infraestrutura completa e possui uma oportunidade em termos de qualidade de vida. Não presenciei nenhum centro esportivo, comunitário, cultural, os hospitais me parecem muito distantes do local, só havia ali um único posto de saúde, vários pontos de ônibus descobertos, habitações simples embora vi muitas casas amontoadas, porém o retrato de muita insegurança que toma conta daquele local. O descaso estadual para com aquele bairro é tremendo em comparação com bairros considerados mais nobres, mostrando claramente que em São Paulo há um muro imaginário mas que divide as classes sociais. A única forma de lazer daquelas pessoas que eu vi durante os 4 dias que passei por aquela região era o bar e a Igreja assim como em muitas periferias é o que prevalece. Há muitíssimas Igrejas como também há muitos bares, aonde as pessoas na maioria das vezes não tem que fazer passam o dia naquele local bebendo e jogando, e escutando musicas como o samba, pagode, funk ou assistindo jogo futebol, noticiário achando que está sabendo de tudo, mas está alheia a situação do pais. Que perspectiva de vida tem essas pessoas vivendo em um bairro carente e assombrado pela violência? Qual a esperança para essas pessoas? O engraçado é que igreja não só ali, mas nas grandes periferias dessa cidade tem um monte e pelo vista nada mudou por ali e ai eu fico perguntando; Qual a relevância que a igreja possui no local em que ela está? É notória a desesperança, a desanimo, a revolta, a baixa estima, o amor próprio, amor pelo próximo nos olhares dessas vidas e nós o que estamos fazendo pra mudar isso? Desigualdade é algo que me toca muito e me deixa indignado, não acho justo eu tendo toda uma infraestrutura pra viver no meu local enquanto outros faltam tudo até mesmo o básico. E pra você essas coisas te tocam ou prefere ficar no seu mundinho vazio e egoísta? Temos que levar o pão espiritual para essas pessoas com uma mão, mas também devemos levar o pão material não só em forma de comida, mas devemos prestar assistência social, já que infelizmente o Estado é incompetente e negligente para fazer isso. Muitas vezes consideramos que a preguiça é origem de todo esses males, mas eu discordo dessa tese pelo motivo do Brasil ser um pais de pouquíssimas oportunidades causado pelo baixo investimento na educação e a injusta distribuição de renda que é uma das maiores concentrações de renda do mundo.  Não podemos resolver esses problemas, mas com a cooperação de cada um podemos amenizar a situação trazendo alivio para aqueles menos afortunados. Deixo essa passagem para vocês meditarem:

Quando Jesus soube que João tinha sido preso, foi para a região da Galiléia.

13 Não ficou em Nazaré, mas foi morar na cidade de Cafarnaum, na beira do lago da Galiléia, nas regiões de Zebulom e Naftali.

14 Isso aconteceu para se cumprir o que o profeta Isaías tinha dito:

15 ”Terra de Zebulom e terra de Naftali, na direção do mar, do outro lado do rio Jordão, Galiléia, onde moram os pagãos”!

16 O povo que vive na escuridão verá uma forte luz! E a luz brilhará sobre os que vivem na região escura da morte!”

Matheus 4: 12-16

Fabio Rodolpho

Crente que é crente [10]

Isso ai, nada de fica de olho na mulher do próximo pois “talaricar” não é certo !

Á isso server também para não ficar de olho no homem do próximo também !

Versículo do dia – Esperança

Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,
por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.
Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança;
a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança.
E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu.

Romanos 5:1-5

Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor, cuja confiança nele está.
Jeremias 17:7

Reflexão do dia

Oportunidades

Durante a nossa vida surgem inúmeras oportunidades, e nem sempre sabemos aproveitá-las bem. Às vezes perdemos boas chances de crescer financeiramente ou espiritualmente simplesmente porque não sabemos tomar as decisões certas diante das mais variadas situações. Isso acontece quando não buscamos a orientação de Deus e escolhemos coisas que não lhe agradam.

O texto de hoje fala de um homem que soube aproveitar bem as oportunidades que apareceram no decorrer da sua vida, apesar das circunstâncias adversas. José era o filho predileto de Jacó e isso despertava um ciúme doentio em seus irmãos, que se transformou em ódio e levou-os a tomar uma desprezível decisão. Aproveitando uma oportunidade, venderam-no por vinte peças de prata e ele foi levado para o Egito como escravo. O que você faria se estivesse no lugar de José? Provavelmente esta seria a ocasião perfeita para decidir odiar os seus malfeitores. Mas José não se deixou dominar por sentimentos negativos. Encarou a escravidão e deu o seus melhor. Apesar de estar numa terra estranha, sem conhecer ninguém, ele aproveitou  a chance que lhe foi imposta e mostrou o seu bom caráter e sua fidelidade ao Senhor.

José sabia que Deus é justo e que não iria abandoná-lo se ele confiasse em seu amor. Deus estava ao seu lado e fez com que aproveitasse bem as oportunidades, mesmo quando elas pareciam ser as piores possíveis. E por ter sido fiel, José foi recompensado. Tornou-se governador do Egito, o segundo homem mais importante daquela nação. Essa história nos leva a pensar em como temos aproveitado  as oportunidades que surgem em nossa vida. Muitas vezes perdemos boas chances de dizer uma palavra amiga ou até de ficar calado. O que você tem feito com as oportunidades que Deus lhe oferece?

A cada dia, Deus nos dá a oportunidade de servi-lo com nossa vida.

Leitura Bíblica: Gênesis 37.12-28

“Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades.” Cl 4.5

Livro: Pão Diario 15

Autor: Juliana Scheibner dellafavera

%d blogueiros gostam disto: